Junta de Freguesia de São Roque reforça policiamento de proximidade

Serão levadas a cabo várias iniciativas pela autarquia, de modo a sensibilizar e esclarecer a população, em conjunto com a Polícia de Segurança Pública, nos locais identificados como de risco. A iniciativa vai incluir também os estabelecimentos de ensino da freguesia, a partir de setembro, aquando do arranque das atividades letivas.

A Junta de Freguesia de São Roque vai reforçar o policiamento de proximidade.

O executivo da Junta de Freguesia reuniu-se com a Divisão Policial do Funchal – MIPP, para discutir um projeto de policiamento de proximidade.

“O objetivo é tornar a freguesia mais segura para toda a população, através da implementação do ‘Policiamento de Proximidade’. Atendendo que se verificam algumas ocorrências na freguesia, que consequentemente têm suscitado a apreensão da população, solicitamos uma maior assiduidade e reforço policial. Esta intervenção garantirá uma maior segurança aos fregueses e aos comerciantes da zona”, disse o presidente da Junta de Freguesia, Pedro Gomes.

Serão levadas a cabo várias iniciativas pela autarquia, de modo a sensibilizar e esclarecer a população, em conjunto com a Polícia de Segurança Pública, nos locais identificados como de risco.

A iniciativa vai incluir também os estabelecimentos de ensino da freguesia, a partir de setembro, aquando do arranque das atividades letivas.

“Um dos objetivos é garantir a segurança nos estabelecimentos de ensino e nas zonas envolventes. O projeto atua numa ótica de prevenção de ocorrência de comportamentos de risco e/ou ilícitos junto das escolas da freguesia. Felicitamos e agradecemos esta iniciativa do Comando Regional da PSP do Funchal, levada a cabo em parceria com os órgãos locais e a comunidade. Em conjunto faremos mais e melhor pela segurança da nossa freguesia”, disse Pedro Gomes.

Recomendadas

Madeira: Santo António abre candidaturas para apoio à aquisição de material escolar

Os alunos com o primeiro escalão da ASE receberão 25 euros, os alunos com o segundo escalão  terão direito a 30 euros, com o terceiro escalão receberão 35 euros e aos beneficiários do quarto e quinto escalão será atribuído um o montante de 40 euros.

Empréstimos às famílias da Madeira diminuem em 62,1 milhões de euros

No segundo trimestre de 2022, 72,7% dos empréstimos foram destinados ao segmento da habitação, e os restantes 27,3% a consumo e outros fins.

Rácio de crédito vencido e empréstimos a sociedades não financeiras aumentam na Madeira

No segundo trimestre de 2022, o saldo do volume de empréstimos concedidos a sociedades não financeiras (SNF) era de dois mil milhões de euros, mais 43,6 milhões de euros que no final de junho de 2021. No entanto, comparando ao trimestre anterior, este é inferior em 33,8 milhões.
Comentários