Lula da Silva e Jair Bolsonaro disputam segunda volta das presidenciais no Brasil (com áudio)

Segundo os dados oficiais, Lula da Silva obteve 47,85% dos votos na primeira volta enquanto Bolsonaro teve 43,70%, quando estão contabilizadas 96,93% das secções eleitorais.

8 – Brasil

O candidato Luís Inácio Lula da Silva e o atual chefe de Estado brasileiro vão disputar a segunda volta das eleições presidenciais do Brasil, que decorrem no dia 30 de outubro.

Segundo os dados oficiais, Lula da Silva obteve 47,85% dos votos na primeira volta enquanto Bolsonaro teve 43,70%, quando estão contabilizadas 96,93% das secções eleitorais.

Com estes resultados parciais, a eleição está agora “matematicamente definida” e obriga a uma segunda volta, pode ler-se na página eletrónica em que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está a divulgar os resultados parciais.

Para além de Lula da Silva e Bolsonaro, os 156 milhões de eleitores chamados às urnas tiveram a possibilidade de votar em Ciro Gomes, Simone Tebet, Luís Felipe D’Ávila, Soraya Tronicke, Eymael, Padre Kelmon, Leonardo Pericles, Sofia Manzano e Vera Lúcia como candidatos às presidenciais brasileiras.

Relacionadas

Jair Bolsonaro ‘elege’ oito senadores e terá a maior bancada

Ao todo, o campo político aliado ao ‘bolsonarismo’ conseguiu eleger 18 senadores.

Eleições do Brasil: Lula recupera e segue na frente com 70% dos votos contados

A segunda volta parece cada vez mais forte numa altura em que os dois candidatos estão taco a taco nos 45%, mas com Lula da Silva, do PT, a tomar a dianteira.
Recomendadas

Peru: Vice-Presidente investida como nova chefe de Estado

Dina Boluarte, anterior vice-presidente peruana, foi empossada como a nova chefe de Estado, depois de Pedro Castillo ter sido destituído pelo Congresso, acusado de tentar executar um golpe de Estado ao anunciar a dissolução daquele órgão.

Irão: Greve resulta em mais um dia de repressão de protestos estudantis

O Irão viveu mais uma jornada de greve com o comércio parcialmente fechado e manifestações de estudantes universitários contra o regime, reprimidas pelas forças de segurança.

São-tomenses pedem intervenção de Guterres para “evitar mais sangue”

Uma petição lançada pelo analista político são-tomense Danilo Salvaterra, com mais de 600 assinaturas, pede a intervenção direta do secretário-geral da ONU para evitar mais derramamento de sangue.
Comentários