PremiumMaioria absoluta só deixou passar 14 projetos de lei da oposição

Primeira sessão desta legislatura terminou pouco depois de começar. PAN foi o partido com maior número de aprovações, mas os últimos meses foram marcados, sobretudo, pelos muitos votos contrários dos deputados do PS

A primeira sessão desta legislatura era à partida mais breve do que o normal, por resultar das legislativas antecipadas de 30 de janeiro; ainda mais curta se tornou devido ao atraso na tomada de posse provocado pela repetição da votação no círculo da Europa, foi dominada pelo Orçamento do Estado para 2022, mas veio confirmar uma regra da democracia parlamentar: em casa onde há maioria absoluta, tudo se pode propor, mas quase nada resulta.

Com 120 deputados, o PS permitiu a aprovação de apenas 14 dos 97 projetos de lei que os partidos da oposição levaram a votos. Incluem-se nesse rol os articulados da Iniciativa IL, BE e PAN relativos à morte medicamente assistida, viabilizados pela esmagadora maioria dos deputados socialistas.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumIL quer avaliar e premiar o mérito na Função Pública

Cotrim de Figueiredo dá o pontapé de saída nos eventos da rentrée política elegendo como prioridade a Administração Pública. Quase todos os partidos vão abordar a degradação dos serviços públicos. PS só regressa em setembro.

PremiumEmpresas da Madeira preparadas para prevenir ataques cibernéticos

Especialistas urgem para a importância em investir nas tecnologias de segurança, pelo que deve ser um investimento contínuo e ininterrupto.

PremiumComércio preocupado com restrições na energia

Peso da Covid-19 sobre o comércio já passou, mas energia (e eventuais restrições ao consumo) gera preocupação, diz líder da CCP.
Comentários