PremiumMalparado fora das contas da ASFAC “por tradição”

Concessão de crédito ao consumo está mais “responsável”, diz Menezes Rodrigues. Mas o presidente da ASFAC alerta para a pressão da regulação na rentabilidade das instituições de crédito.

“Por questões de sensibilidade não revelamos esse número”, disse António Fernando Menezes Rodrigues, referindo-se ao montante do crédito malparado das 26 empresas que integram a Associação de Instituições de Crédito Especializado (ASFAC) e que representam 40% do setor em Portugal.

Presidente da ASFAC desde 1991, Menezes Rodrigues, como é conhecido na praça pública, explicou que “é tradição” da associação não compilar estatísticas sobre o malparado. “Como as estatísticas são produzidas para todos, podia-se criar um problema. É do pudor de cada empresa”, disse.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Empresas precisam de mudanças que deem sinal de esperança, diz bastonária dos contabilistas

Paula Franco tem “expectativa” de que no próximo Orçamento do Estado sejamos “surpreendidos com medidas que aumentem a confiança”.

Governo quer prolongar Programa Regressar e aumentar o benefício do IRS Jovem

O Governo quer prolongar o regime fiscal associado ao programa Regressar e aumentar o benefício anual do IRS Jovem, segundo a proposta do acordo de rendimentos e competitividade que está a ser hoje discutida na Concertação Social.

Apoios às famílias: “Vamos até onde podemos ir”, diz Medina

O ministro das Finanças é ouvido esta quarta-feira pelos deputados da Comissão de Orçamento e Finanças da Assembleia da República. Fernando Medina fala nesta comissão uma semana depois de ter sido apresentado o pacote de medidas de apoio às famílias e a menos de um mês do prazo de entrega da proposta de Orçamento do Estado para 2023 (OE2023).
Comentários