Milhões e mais milhões. O incrível recibo de ordenado de Tim Cook em 2017

Entre ordenado, avião privado, despesas com segurança e ações da Apple, Tim Cook “custou” este ano 85 milhões de euros à empresa que lidera.

No total e segundo informações entregues ao regulador norte-americano SEC (Securities and Exchange Commission), as compensações pagas a Tim Cook nas suas diversas formas atingiram, em 2017, cerca de 102 milhões de dólares, o equivalente a 85 milhões de euros.

Em 2017, a Apple praticamente duplicou a remuneração de Cook, o que faz dele um dos CEOs mais bem pagos do mundo, com um salário de 12,8 milhões de dólares, quase o dobro do que ganhou em 2016. Além disso, forçou-o a usar avião privado tanto em negócios como em viagens particulares, por razões de “segurança e eficiência”.

Segundo a informação prestada à SEC esta quarta-feira, no ano fiscal de 2017, a fatura das viagens pessoais totalizou 93 mil dólares, enquanto as despesas com segurança ascenderam a 225 mil dólares.

Este exercício, o CEO recebeu ainda um pacote adicional de ações da Apple avaliado em 89 milhões de dólares.

Recomendadas

Alemanha reitera apoio a gasoduto nos Pirinéus e diz que França não excluiu projeto

O chanceler alemão destacou que este projeto tem uma perspetiva de longo prazo e que, para além do transporte de gás no imediato, servirá para fornecer outras energias, como hidrogénio, no futuro.

“Nova atitude da TAP perante os gastos terá de abranger também os pilotos”, desafia SPAC

Sindicato dos Pilotos diz que “enquanto uns têm cortes brutais no seus vencimentos” e ainda há “processos de despedimento em curso”, renova-se o parque automóvel dos cargos de direção “com 79 viaturas”.

TAP diz que renovação da frota automóvel permite poupar anualmente 630 mil euros

A TAP diz que a opção de comprar 50 BMWs representa uma poupança superior a 20% do valor mensal da renda e tributação, relativamente a novos contratos de renting e está em linha com o plano de reestruturação.
Comentários