Montepio Acredita Portugal reabre inscrições para startups, empreendedores ou “apenas” ideias geniais

O concurso de inovação do Banco Montepio e da associação Acredita Portugal está na 12ª edição e tem candidaturas abertas até 8 de junho.

Já abriram as inscrições para a 12ª edição do concurso de empreendedorismo Banco Montepio Acredita Portugal, que distingue startups, projetos inovadores ou ideias com potencial, independentemente da fase em que se encontrem ou da maturidade que tenham. As candidaturas para o programa lançado pelo Banco Montepio e pela associação Acredita Portugal decorrem até ao próximo dia 8 de junho.

A histórica competição internacional vai, mais uma vez, dar oportunidade a líderes de startups em etapas avançadas de crescerem com outros investidores ou clientes, bem como a “pessoas comuns” de avaliarem a viabilidade e sustentabilidade de uma ideia que tiveram e na qual acreditam. O objetivo é perseguido através de mentoria especializada, formação e investimento.

“O nosso objetivo continua a ser o de apoiar as grandes ideias e a inovação através de um processo pedagógico de aceleração e maturação dos projetos em diversas áreas e sectores de negócio, tais como o empreendedorismo social, mobilidade, tecnologia ou smart cities [cidades inteligentes]. Queremos ajudar a dar mais forma e sentido às ideias e transformá-las em modelos de negócio viáveis”, explica Miguel Queimado, fundador da Acredita Portugal.

Os candidatos do Banco Montepio Acredita Portugal serão selecionados no dia 28 de julho, passando à semifinal, com data marcada para o dia 17 de setembro. O programa de aceleração intensivo, no qual participarão os 100 melhores, arranca a 1 de outubro e envolve o trabalho conjunto com mentores, jurados e investidores.

Mais tarde, a centena de escolhidos terá de escolher uma das categorias do concurso (empreendedorismo social, mobilidade, gestão de águas, tecnologia ou smart cities), de acordo com o propósito do seu projeto. A competição termina a 19 de novembro, dia em que serão conhecidos os vencedores de cada área e entregues os respetivos prémios.

No âmbito deste programa, criado há doze anos, foram apoiadas mais de 100 mil equipas, sendo que 23% das mesmas criaram um protótipo viável a seguir ao programa, 25% dos projetos conseguiram apoios de vários canais de financiamento, 73% tiveram até 100 mil euros de faturação um ano depois. O total de financiamento angariado pelos alumni foi de aproximadamente 68 milhões de euros.

Recomendadas

Farfetch atinge 728,8 milhões de lucros no primeiro trimestre

O grupo fundado e liderado por José Neves diz que absorveu o pior da pandemia e que está pronto para expandir os lucros e assim “remunerar os nossos acionistas”.
Nuno Melo

Nuno Melo vai pedir intervenção de Bruxelas e do BCE para as “falhas” do Banco de Fomento

Nuno Melo denuncia que o banco ainda não apresentou contas de 2020. A Comissão Europeia tem competência para acompanhar os fundos cuja gestão será cometida ao BPF e o BCE para verificar porque não há ainda um presidente do Conselho de Administração.

Luís Figo é embaixador de marca de óleos feitos a partir da cannabis

O antigo jogador de futebol é a cara da LF.CBD, empresa que cria óleos para a pele, que defende terem benefícios para o estado mental de quem os utiliza.
Comentários