Morreu antigo chefe do Exército, Cerqueira Rocha

O antigo chefe do Estado-Maior do Exército general Octávio Cerqueira Rocha morreu na quinta-feira, aos 90 anos, informou hoje o Exército, que expressou “profunda consternação” e destacou o “ímpeto renovador” do militar.

Numa nota enviada à imprensa, o Exército lamenta o falecimento do general Octávio Gabriel Calderon de Cerqueira Rocha e endereça à família e amigos “as mais sentidas condolências”.

Natural de Lisboa, Cerqueira Rocha nasceu em 1932.

Foi chefe do Estado-Maior do Exército (CEME) entre 1992 e 1997, tendo ocupado outros cargos ao longo da sua carreira militar, entre eles, o de comandante-chefe das Forças Armadas na Madeira, comandante da Zona Militar da Madeira, Quartel-Mestre-General do Exército e vice-chefe do Estado-Maior do Exército.

A nota destaca ainda várias condecorações recebidas pelo general, nomeadamente, “a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo, a Grã-Cruz da Ordem Militar de Avis, duas Medalhas de Ouro de Serviços Distintos ou ainda duas medalhas de prata de Serviços Distintos com Palma”.

“O Exército está de luto, por ter deixado de contar com um dos seus mais notáveis soldados. A sua vida e o seu legado justificam um profundo reconhecimento e perene respeito pela sua memória, e constituem fator de motivação e orgulho para todos os que servem nesta secular instituição”, lê-se na nota.

Para o ramo, o general “honrou, em todas as circunstâncias, os valores militares e o Exército que devotadamente serviu, afirmando-se pelas suas qualidades de liderança e clarividência, tendo marcado sucessivas gerações pela sua determinação, assim como pela experiência e ímpeto renovador que o distinguiram ao longo de uma ímpar carreira”.

O velório do general está marcado para esta sexta-feira, a partir das 17:00, na capela da Academia Militar, em Lisboa. O funeral será no crematório de Alcabideche, no dia seguinte, a partir das 12:30.

Recomendadas

Defesa defende implementação “decidida, sem hesitações” para potenciar novas leis

A ministra da Defesa destacou este sábado que as reformas introduzidas representaram “um passo fundamental para capacitar as Forças Armadas” face a um cenário “cada vez mais exigente”, mas defendeu uma implementação “sem hesitações” para “ganhos concretos e duradouros”. Helena Carreiras falava na ilha de São Jorge na cerimónia militar das comemorações do Dia do […]

Forças Armadas acompanham navios de guerra russos na passagem por mar português

As Forças Armadas vão acompanhar dois navios de guerra russos no mar português, com destino ao Mediterrâneo, nos próximos dias, informou hoje o EMGFA, assinalando que se trata de “um procedimento normal”.

Forças Armadas em “queda avassaladora” no número de militares

Caso se mantenha a tendência, o ano 2022 tornar-se-á o pior desde 2011. Os efetivos oficiais são menos 9.114 do que há dez anos (queda de 26%), lembra a Associação de Oficiais das Forças Armadas.
Comentários