Motoristas da Uber e Cabify estão a ser notificados para pagar multas que vão até 15 mil euros

Veículos que foram autuados desde novembro do ano passado já estão a receber notificações para pagamento das multas. Os valores variam entre os 5 mil e 15 mil euros.

Em dezembro e janeiro a PSP autuou mais de 100 veículos da Uber e Cabify, por transporte sem alvará, contraordenações que no total excederam 300 mil euros, sabe o Diário de Notícias. Mas, na altura, essas multas não conseguiram ser pagas devido a uma falha no sistema, que não estava a gerar a referência e a identidade para o pagamento no multibanco.

O problema já se encontra resolvido, e os parceiros da Uber e da Cabify já começaram a ser notificados para pagar multas que vão dos 5 mil aos 15 mil euros.

“Os nossos associados já estão a receber as notificações para pagamento das multas em casa, com a referência para multibanco, mas, que eu saiba, ainda ninguém as pagou. As multas estão a ser contestadas no IMT pelo gabinete de advogados que representa a Uber”, afirmou João Pica, presidente da ANPPAT, ao Observador.

Mas, para os taxistas, não é o suficiente. “As pessoas estão a ser notificadas para pagar, mas o que nós queremos é que a lei seja aplicada na íntegra. No ato de fiscalização, se o infrator não estiver a cumprir com as regras deve ser convidado a fazer o depósito da contra-ordenação. Era isto que não estava a ser feito e nós queremos da administração do IMT ouvir um compromisso assumido [sobre isto]”, disse Carlos Ramos ao Observador.

 

Recomendadas

José Luís Carneiro: Tráfico de imigrantes é “problema estrutural” e polícia intervém porque sociedade “falha”

“Não é um problema novo, é um problema estrutural”, em termos internacionais, afirmou hoje aos jornalistas o governante, no Comando Territorial de Évora da GNR, onde presidiu à inauguração do Espaço “Maria e António”, a renovada sala dedicada ao atendimento à vítima.

Violência doméstica. APAV junta-se à hamburgueria A-100 em ação de sensibilização

A hamburgueria compromete-se a doar à APAV um euro por cada sobremesa vendida esta sexta-feira e vai iniciar uma angariação de fundos na sua página de Instagram até ao final do ano, com o dinheiro a reverter a favor da associação.

Crime de violência doméstica representa metade das medidas de vigilância eletrónica

Entre 2.224 solicitações de vigilância através de pulseira eletrónica recebidas pela DGRSP de janeiro a outubro deste ano, 1.126 ocorreram no âmbito do crime de violência doméstica, correspondendo a 50,63% do total.
Comentários