Norte procura startups de base nanotecnológica

A região norte do país quer encontrar empreendedores com ideias ou projetos nanotecnológicos que pretendam alcançar o mercado global.

A StartupNano é a iniciativa promovida pelo Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), fruto da cooperação dos Governos português e espanhol, e o Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes (CeNTI), em parceria com a Startup Braga.

Esta iniciativa inicia-se com uma agenda de workshops em Inovação, durante este mês, através da qual os investigadores e empreendedores podem explorar melhor as suas ideias de negócio, com o apoio de convidados com experiência internacional em mercados como os Estados Unidos e europeus. As candidaturas estão abertas até ao dia 20 de novembro e o programa arranca cinco dias depois.

As equipas com ideias de negócio numa fase inicial, que procuram validar a sua tecnologia e mercados, passam primeiro pelo programa de entrada, Launchpad, antes de prosseguirem para a criação das empresas. Vão ser selecionadas e apoiadas seis ideias, de forma individual, durante três semanas, com o apoio de mentores especialistas em nanotecnologia e no desenvolvimento de negócios.

Além do apoio individual, as equipas poderão ainda ter direito a incubação gratuita no INL, mais de 40 mil euros em prémios e apoios e a participação num roadshow internacional, para apresentarem os seus projetos a investidores. Posteriormente, serão escolhidas três equipas para a fase de aceleração.

Lars Montelius, diretor geral do INL, defende: “Desde a medicina às tecnologias de informação, desde o ambiente aos cosméticos, desde a indústria aeronáutica ou espacial ao que comemos e bebemos, a nanotecnologia pode ser a chave para resolver muitos dos desafios da nossa sociedade, e nós queremos apoiar as startups que estão a inovar nesta área”.

As startups que já possuam um protótipo podem juntar-se diretamente à fase de aceleração, um programa intensivo de 4 meses, cujos empreendedores vão receber apoio ao nível da validação do negócio, desenvolvimento de produto, ou até as particularidades de entrada em mercados complexos, como o da saúde.

As equipas vão preparar-se para chegar aos primeiros clientes, partir para mercados globais e apresentar o seu projeto a um painel de investidores num Demo Day final. As candadituras para a edição de 2017, a arrancar em janeiro, estão também abertas até ao dia 20 de novembro.Terão a oportunidade de serem selecionadas para um roadshow aos Estados Unidos, ou receber até 100 mil euros do investimento reservado para equipas no programa de aceleração, promovido pela Startup Braga.

Em simultâneo, a oferta de Incubação na StartupNano, oferece às startups um acesso a um preço mais baixo a equipamentos únicos e especialistas em nanotecnologia do INL e CeNTI, à experiência de desenvolvimento de novos negócios da Startup Braga e a uma rede de parceiros industriais.

“As pessoas em Boston, EUA, ficam sempre fascinadas quando lhes falo dos equipamentos e laboratórios especiais para nanotecnologia que podem encontrar condensados na região. O INL permite aos empreendedores desenvolver todo o tipo de novos produtos de nanotecnologia, e depois produzir os protótipos e versões comerciais” confessa Adam Pool, um dos mentores internacionais do StartupNano.

A região do norte é uma das que mais contribui para o interesse da comunidade internacional no ecossistema de empreendedorismo em Portugal, com cidades como Braga a serem locais onde as startups de todo o mundo podem encontrar o talento que precisam para crescer.

Recomendadas
2022_12_07_Prisms-HotToast

Prisms: reinvenção do ensino de matemática

A Prisms desenvolveu uma plataforma onde os alunos aprendem matemática de uma forma imersiva, utilizando uns óculos de realidade virtual.

Datalex prevê levar software para advogados a Espanha e Brasil no próximo ano

O diretor da startup portuguesa Datalex disse ao Jornal Económico que a internacionalização passará por parcerias estratégicas. A empresa de tecnologia para juristas renovou recentemente a imagem de marca para apostar noutros mercados e prevê fechar 2022 com uma subida de até 62% na faturação.

Bloom permite investir em bolsa a partir dos 13 anos 

Destinada a adolescentes, a app da Bloom permite abrir uma conta de investimentos em poucos minutos, associando os pais ou um tutor à conta.
Comentários