NOS e THU juntam-se para impulsionar o entretenimento digital em Portugal

As duas marcas vão aproveitar a rede 5G para trabalharem em conjunto nas áreas da tecnologia e da criatividade.

A NOS e a Trojan Horse was a Unicorn (THU) uniram-se para trabalharem em conjunto nas áreas da tecnologia e da criatividade, com o objetivo de “impulsionar o entretenimento digital em Portugal e apoiar o talento nacional”. A informação foi transmitida pela empresa de telecomunicações através de um comunicado de imprensa divulgado quinta-feira.

Um propósito que tem por base o impacto que a rede 5G vem trazer à sociedade e, por isso, uma intenção de aproveitar a “visão pioneira que a arte permite em complemento e antecipação à ciência e tecnologia.”

A parceria inclui o lançamento do “THU Golden Ticket by NOS”, que pretende encontrar caminhos para a “sustentabilidade, tecnologia e inovação”. Está também incluída a criação do “THU Lab – Human Behavior Center”, um laboratório sensorial e comportamental que funciona com ligação 5G, onde os criativos vão poder trabalhar os sentidos das formas mais extraordinárias. Estão previstas palestras sobre a criatividade e a arte em universidades portuguesas.

Para o administrador da NOS Comunicações, João Ricardo Moreira, a colaboração vai permitir “novas perspetivas e caminhos de como tecnologias como o 5G podem ser utilizadas para gerar um impacto positivo e duradouro na sociedade”.

Recomendadas

Afinal, que soluções existem para as empresas?

O Banco Português de Fomento lançou no início do ano os dois primeiros programas para apoiar a solvabilidade do tecido empresarial português. A banca está focada em aconselhar e montar as operações.

Presidente da Ryanair antecipa subida de preços nas ‘low-cost’

Michael O’Leary diz que o preço médio por bilhete deverá subir entre 10 a 20 euros nas viagens low-cost, que estão a tornar-se, segundo o mesmo, “demasiado baratas”.

Candidaturas selecionadas para o Consolidar conhecidas em julho

Os programas Recapitalização Estratégica e Consolidar têm gerado grande interesse, diz a presidente da comissão executiva do Banco Português de Fomento, Beatriz Freitas, ao Jornal Económico.
Comentários