Nova secretária de Estado “não faz prever nada de bom”, lamenta Ordem dos Médicos

O bastonário da Ordem dos Médicos considera que a atual equipa que tutela o Ministério da Saúde “começa a ficar um bocado a prazo”, entendendo que a nova secretária de Estado “não faz prever nada de bom”.

Bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães

“Este Ministério da Saúde começa a ficar um bocado a prazo”, comentou Miguel Guimarães à agência Lusa, a propósito do pedido de demissão do secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado.

Sobre a substituta de Delgado, o bastonário ressalva que não conhece Rosa Matos Zorrinho pessoalmente, mas considera que o trabalho que desenvolveu nas administrações regionais de Saúde “não faz prever nada de bom como secretária de Estado da Saúde”.

Manuel Delgado apresentou o pedido de demissão alguns dias depois de uma reportagem da TVI sobre a gestão da Associação Raríssimas, na qual se refere que foi contratado entre 2013 e 2014 pela associação, com um vencimento de três mil euros por mês, tendo recebido um total de 63 mil euros.

Acerca do caso da Raríssimas, o bastonário Miguel Guimarães considera que as questões identificadas pela investigação jornalística devem ser “investigadas pelas autoridades a fundo”, mas considera que a situação “mostra o grau de envolvimento da política em muitas matérias que têm conflito de interesses”.

Segundo o bastonário, esta declaração não se refere especificamente a Manuel Delgado.

Recomendadas

Emirados Árabes Unidos vão fornecer à Alemanha gás liquefeito e gasóleo em 2022 e 2023

Segundo a agência noticiosa oficial dos Emirados, Wam, o acordo prevê a exportação de uma carga de gás natural liquefeito (GNL) para a Alemanha no final de 2022, seguida do fornecimento de quantidades adicionais em 2023.

Angola cresce 3,5% este ano, mas abranda para 1,8% em 2023

“O forte crescimento de Angola este ano dificilmente vai prolongar-se para 2023, já que a produção petrolífera deverá regressar à tendência decrescente”, lê-se numa análise às maiores economias da África subsaariana, região que deverá ver o PIB deste ano expandir-se 3,3%, abrandando face aos 4,4% do ano passado.

China diz que EUA estão a enviar “sinais perigosos” sobre Taiwan

O ministro dos Negócios Estrangeiros chinês deixou claro que uma escalada das atividades independentistas torna difícil um acordo pacífico, no que diz respeito a Taiwan,
Comentários