Ómicron representou quase metade dos casos a 20 de dezembro. Variante será dominante ainda esta semana

De acordo com o relatório do INSA, até esta segunda-feira cerca de 46% dos casos confirmados estavas associados à variante Ómicron. Dados indicam que esta variante será dominante em Portugal já esta semana.

A variante Ómicron continua a ganhar terreno em Portugal. De acordo com o mais recente relatório Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), desde o dia 6 de dezembro, tem se registado “um crescimento exponencial na proporção de casos prováveis, tendo atingido uma proporção estimada de 46,9% no dia 20 de dezembro”.

Este aumento de novos casos vai em linha com o alerta já dado pelo Governo: “a variante Ómicron será dominante (>50%) em Portugal na presente semana (20 a 26 de dezembro), em paralelismo com o cenário observado em outros países como, por exemplo, a Dinamarca e o Reino Unido”, ressalva o documento.

Este aumento contrasta os dados recolhidos referentes às semana 48 (29 de novembro a 5 de dezembro; análise concluída) e 49 (6 a 12 de dezembro, altura em que as frequências relativas eram de 1,6% e 2,5%, respetivamente.

Quanto às restantes variantes atualmente em circulação, o INSA informa que nas semanas 47 e 48 (entre 22 de novembro e 5 de dezembro), registou-se uma frequência relativa de 99,8% e 98,4% para a variante Delta — um valor que desceu para 97,5% na semana 49 (6 a 12 de dezembro.

Já a sublinhagem AY.4.2 tem revelado “uma frequência relativa tendencialmente crescente, de 1,8% na semana 42 (18 a 24 de outubro) para 6,5% (semana 49, 6 a 12 de dezembro; dados em apuramento)”, mantendo uma maior circulação na Região do Algarve.

Em relação às sublinhagens com a mutação de interesse E484Q, o INSA confirma “a continuidade da cadeia de transmissão detetada no Porto e a emergência independente de novos clusters com este perfil”.

Recomendadas

Covid-19: Human Rights Watch pede respeito pelos direitos de manifestantes na China

A Human Rights Watch defendeu hoje que o Governo chinês deve respeitar os direitos de todos aqueles que protestam pacificamente contra as restrições no combate à pandemia de covid-19.

Covid-19: Testes deixam de ser recomendados a pessoas sem sintomas e internados com visitas

Os testes à infeção com o coronavírus SARS-CoV-2 deixaram de ser recomendados a pessoas sem sintomas de infeção e doentes internados com covid-19 passam a poder receber visitas, avançou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Plataforma da A23 e A25 indignada com ausência da abolição de portagens no OE2023

Em comunicado, a plataforma salientou que “foi sem surpresa, mas com indignação”, que confirmou que “o Governo e o partido (PS) que o suporta na Assembleia da República aprovaram o Orçamento do Estado para 2023, sem nele incluírem a suspensão ou abolição das portagens nas Scut da Beira Interior (A23, A24 e A25)”.
Comentários