Orey Antunes anuncia saída de vogal da administração

Luís Miguel Gonçalves Pereira renunciou ao cargo a 30 de novembro, um dia depois da empresa ter anunciado o pedido de abertura de Processo Especial de Revitalização (PER).

A Sociedade Comercial Orey Antunes anunciou esta quinta-feira, antes da abertura do mercado, que o administrador Luís Miguel Gonçalves Pereira demitiu-se do cargo de vogal do conselho de administração a 30 de novembro de 2019.

“Este comunicado é feito nos termos do artigo 248.º do Código dos Valores Mobiliários e da alínea a) do artigo 3.º o Regulamento da CMVM n.º 5/2008”, refere a Orey Antunes, na informação enviada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliiários.

Após reportar prejuízos de 10,7 milhões de euros em 2018 – o que corresponde a um aumento nas perdas de 426,9% em termos homólogos – a empresa com sede na Rua Maria Luísa Holstein, em Lisboa, informou que pediu a abertura de Processo Especial de Revitalização (PER) junto do Tribunal Judicial de Comarca de Lisboa para evitar a falência.

“O PER abrange apenas a SCOA [Sociedade Comercial Orey Antunes] individualmente, a qual chamará a este plano todos os credores das suas subsidiárias de direito português por si integralmente e diretamente detidas [Orey Gestão Imobiliária, Orey Financial, Instituição Financeira de Crédito]”, de acordo com o comunicado divulgado no final de novembro.

O PER tem como objetivo a recuperação da sociedade, nos termos do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas, e considera que a sociedade é suscetível a esse restabelecimento. “A SCOA pretende, através deste instrumento legal, estabelecer negociações com os seus credores de modo a concluir um acordo conducente à sua revitalização, através da implementação de medidas de regularização do passivo que assegurem a viabilidade da sociedade a longo prazo”, sublinhou a firma, na mesma nota enviada aos regulador dos mercados.

CGD, BCP, Santander na lista de credores reconhecidos da Orey que entrou em PER

Recomendadas

Galp vai investir mais de cinco mil milhões no Brasil (com áudio)

A companhia quer investir mais na produção de petróleo, mas também nas energias renováveis.

Klarna permite pagamentos faseados em 870 marcas em Portugal (com áudio)

Prestes a completar o primeiro ano de operação em Portugal, a fintech sueca ultrapassou a marca dos 200 mil utilizadores nacionais da aplicação que permite dividir os pagamentos em três fases.

Prémio “João Vasconcelos – Empreendedor do ano 2022” atribuído aos fundadores da Coverflex

O prémio de “Empreendedor do Ano” foi entregue pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, e por Bernardo Correia, ‘country manager’ da Google Portugal, entidade parceira desta edição.
Comentários