Os óculos perfeitos para este outono

A Longchamp Eyewear apresenta dois novos modelos de óculos de sol Outono/Inverno de 2021 que partilham as cores intensas do vinho tinto, evocando maravilhosamente a atmosfera da estação, fieis à estética característica da Maison.

A Longchamp Eyewear apresenta dois novos modelos de óculos de sol Outono/Inverno de 2021 que partilham as cores intensas do vinho tinto, evocando maravilhosamente a atmosfera da estação, fieis à estética característica da Maison francesa.

Intemporais e sofisticados, o modelo de óculos de sol retangulares, levemente oversized, são um acessório must-have. Apresentando a nova interpretação do padrão do monograma LGP nas hastes, esta armação clássica é proposta na tonalidade vinho, perfeita para o Outono.  Disponíveis em Preto, Tartaruga, Tokyo Havana, Azul e Borgonha

Oversized e de inspiração vintage, os óculos de sol em formato borboleta (foto abaixo) foram concebidos em metal leve. Os detalhes notáveis incluem couro na parte superior do aro das lentes – uma menção à tradição do fabrico de couro da Longchamp. A fivela apresentada nas hastes em metal remete à fivela icónica da bolsa Amazone. A rica tonalidade Borgonha faz parte de uma paleta de cores que inclui lindas lentes degradê. Disponíveis em dourado/brown blue, dourado/Borgonha, dourado/Fumo e rose gold/brown peach.

 

Recomendadas

Didier Fiúza Faustino: 30 anos a questionar

Os projetos do “artista-arquiteto” franco-português, como o próprio se define, são marcados pelo questionamento do papel político da criação e da nossa posição enquanto sujeitos e cidadãos. O MAAT, em Lisboa, dedica-lhe uma retrospetiva que Faustino vê mais como um exercício prospetivo.

Produtor Paulo Branco distinguido com Prémio Luso-Espanhol de Arte e Cultura 2022

O produtor português Paulo Branco foi distinguido com o Prémio Luso-Espanhol de Arte e Cultura 2022, revelou hoje o Ministério da Cultura.

DGArtes: Governo reitera que houve “dobro da dotação e mais entidades” apoiadas

O ministro da Cultura reiterou hoje que o Programa de Apoio Sustentado da Direção-Geral das Artes (DGArtes) tem o “dobro da dotação” e abrange “mais entidades”, face às críticas sobre ausência de reforço financeiro da modalidade bienal.
Comentários