Perspetivas para o turismo na Madeira

A cereja no topo do bolo seria finalmente a abertura a novos mercados através de rotas diretas entre a ilha e os Estados Unidos, facilitada graças aos novos e eficientes aviões Airbus 321LR ou XLR, por exemplo.

Como proprietário de uma nova unidade de turismo, tenho expetativas ambas favoráveis como preocupantes sobre a performance do nosso empreendimento durante o seu ano de estreia.

Por um lado, a Madeira continua a receber uma grande quantidade de turistas que também pernoitam um maior número de noites, em média, em comparação ao último ano.

Além disso, sou fiel crente de que estamos a experimentar uma nova tendência no turismo, com clientes que optam cada vez mais pelas experiências autênticas, ficando assim em alojamentos onde possam usufruir das atividades típicas da Região, amigas do ambiente, e onde criem verdadeiras amizades com os “locais” em vez das usuais interações estritamente comerciais.

A cereja no topo do bolo seria finalmente a abertura a novos mercados através de rotas diretas entre a ilha e os Estados Unidos, facilitada graças aos novos e eficientes aviões Airbus 321LR ou XLR, por exemplo.

Apesar das oportunidades, a Região possui taxas aeroportuárias e portuárias excessivamente elevadas em comparação com os outros destinos turísticos concorrentes – um risco para o nosso fluxo de hóspedes. Acrescentando a isto, devemos considerar também o incrível número de voos afetados pelas antiquadas regras de vento e aterragem em Santa Cruz (sem atualizar há mais de 50 anos) apesar da evolução na área aeronáutica.

Contudo, acabo num tom esperançoso, já que acredito que a classe política madeirense continuará a apostar fortemente no turismo – a fonte da nossa riqueza – tal como aconteceu com a nomeação da nova autoridade aeroportuária de perfil experiente e tecnocrático. Boas entradas, Madeira!

Recomendadas

Madeira: Entidades do sector da construção e imobiliário assinam protocolo de colaboração para fiscalização do sector

Com este protocolo o IMPIC obriga-se a manter na Região quadros da sua Direção de Inspeção, para exercer na Região as funções de inspeção e fiscalização que lhe estão legal e estatutariamente atribuídas. 

Contrair dívidas para pagar outras dívidas é boa ideia? Saiba aqui

O primeiro passo para organizar a sua vida financeira é constituir um Fundo de Emergência. Se ainda não tem comece já a constituir o seu, equivalente a, pelo menos, entre três a seis meses de ordenado, aplicando-o num produto mobilizável a curto prazo.

Madeira: Noite do Mercado está de volta e sem restrições

Na apresentação do evento, que decorreu esta segunda-feira no Salão Nobre, o presidente da Câmara Municipal do Funchal, realçou que a Noite do Mercado será uma “festa tradicional” que decorre a partir das 15h30 do dia 23 de dezembro até às 4h do dia 24 de dezembro.
Comentários