Placa central da Avenida Arriaga recebe Festival do Rum

O objetivo do evento passa por “reforçar a promoção do Rum da Madeira, a nível regional, nacional e internacional, criando momentos memoráveis para os participantes e visitantes do Festival”.

A placa central da Avenida Arriaga vai receber o Festival do Rum, entre 21 e 24 de abril. O objetivo do evento passa por “reforçar a promoção do Rum da Madeira, a nível regional, nacional e internacional, criando momentos memoráveis para os participantes e visitantes do Festival”.

O evento é promovido pelo Instituto do Vinho, Bordado e Artesanato (IVBAM) e reúne produtores de rum da Madeira tais como: Engenhos do Norte, Sociedade dos Engenhos da Calheta, Engenho Novo da Madeira (William Hinton), Florentino Izildo Ferreira (O Reizinho) e Vinha Alta.

Durante o evento estarão presentes também personalidades do setor como: Marco Graziano, Fernando Melo, Nicolas Gueho e Thierry Heins.

O festival terá ainda provas e masterclass de Rum da Madeira, conversas com produtores, sessões de cocktails, harmonização de comida e chocolates com Rum da Madeira.

O Festival do Rum terá início às 16h00 e encerra às 00h00 no dia 21, à 01h00 nos dias 22 e 23 e às 21h00 no dia 24 de abril.

Recomendadas

Orçamento do Funchal para 2023 aprovado por maioria na Assembleia Municipal

A proposta de Orçamento da Câmara Municipal do Funchal para 2023 foi aprovada com os votos a favor dos 25 deputados da coligação PSD/CDS-PP, contando com os votos contra do PS (nove deputados), BE (três), PAN (um), MPT (um) e CDU (um).

O que é o spread no crédito à habitação e como saber se está adequado? Saiba aqui

Para quem contratou crédito à habitação há mais de dez anos é possível que esteja a pagar um spread elevado, se comparado com o atualmente praticado no mercado. Atualmente há ofertas bancárias com spreads abaixo de 1% no crédito à habitação, com bancos a oferecer spreads de 0,85%.

Madeira: Secretário das Finanças apresenta Orçamento Regional na Comissão de Economia, Finanças e Turismo

“São mantidas as reduções do IRC e da Derrama, havendo ainda a previsão de manter a intervenção na fixação dos preços dos combustíveis, à semelhança do que está a ser feito este ano”, apontou Rogério Gouveia.
Comentários