Polícia alemã realiza raides em 13 locais depois de ameaça de ataque do ISIS

Está a decorrer na Alemanha uma mega operação anti-terrorismo em diferentes locais do país, em busca de um grupo de emigrantes que terá alegadamente ligações ao autoproclamado Estado Islâmico.

As autoridades alemãs estão a levar a cabo raides anti-terrorismo em 13 locais diferentes, depois de uma ameaça iminente de um ataque por parte do autoproclamado Estado Islâmico.

A polícia de intervenção está a fazer buscas a 12 apartamentos e a uma residência comum em diferentes cidades alemãs à procura de um suspeito de 28 anos de origem tchetchena e de um grupo da mesma nacionalidade, acusados de estarem ligados aos jihaditas e de estarem a financiar eventuais ataques no país.

O jornal alemão Die Tageszeitung avança ainda que na mira da polícia estão ainda 10 homens e 3 mulheres provenientes de uma das ex-repúblicas satélite da URSS e que terão idades compreendidas entre os 20 e os 30 anos.

As operações da polícia no terreno, a decorrer em cidades como Hamburgo, Hildburghausen, Jena e Schmalkalden, pretendem encontrar ainda armamento e explosivos que seriam usados em futuros ataques terroristas.

Recomendadas

Ucrânia: Putin promulga tratados de anexação de quatro regiões ucranianas

No início desta semana, os tratados de anexação dos quatro territórios à Rússia também receberam aprovação das duas câmaras do Parlamento russo.

Dívida pública federal dos EUA supera 31 biliões de dólares

Aproximando-se do limite legal de 31,4 biliões – um limite artificial colocado pelo Congresso à capacidade de endividamento do governo federal -, a dimensão da dívida confronta uma economia que enfrenta uma inflação elevada, taxas de juro em crescendo e um dólar forte. 

Timor Gap regista novas imparidades devido a investimento no consórcio do Greater Sunrise

O relatório anual da petrolífera, a que a Lusa teve acesso, regista um lucro operacional negativo de mais de 26 milhões de dólares (26,1 milhões de euros), explicando que “o aumento da perda líquida se deve principalmente às perdas por imparidade”.
Comentários