Polícia Judiciária anuncia que João Rendeiro foi detido

Ex-presidente do Banco Privado Português foi detido na manhã deste sábado, no cumprimento de um mandado de detenção internacional. Polícia Judiciária vai revelar detalhes da operação numa conferência de imprensa, estando a ser noticiado que Rendeiro se encontrava na África do Sul.

A Polícia Judiciária anunciou que o ex-presidente do Banco Privado Português, João Rendeiro, foi detido na manhã deste sábado.

O comunicado não indica onde se encontrava Rendeiro, sobre quem pendia um mandado de detenção internacional, remetendo mais esclarecimentos para uma conferência de imprensa que irá decorrer às 09h30, na sede da Polícia Judiciária.

No entanto, vários órgãos de comunicação social apontam que o foragido da justiça se encontrava na África do Sul, tendo declarado a 28 de setembro que não voltaria a Portugal, onde fora condenado a três anos e seis meses de prisão efetiva por abuso de confiança e fraude fiscal, já depois de ser punido com cinco anos e oito meses por ter omitido a verdadeira situação do banco por si fundado e com dez anos de prisão por ter desviado 13,6 milhões de euros do BPP.

(em atualização)

Relacionadas

Rendeiro diz que só regressa a Portugal com indulto, mas Marcelo já disse que não (com áudio)

Marcelo Rebelo de Sousa disse que “já é tarde” para o banqueiro em fuga da justiça portuguesa pedir o perdão.

João Rendeiro poderá estar na África do Sul

A mulher do banqueiro em fuga revelou em tribunal o paradeiro de João Rendeiro.

PJ encontrou rastos de sociedades ‘offshore’ em casa de motorista de Rendeiro

A investigação da PJ mostra que estes documentos e toda a informação recolhida na casa do ex-motorista pode ajudar a perceber onde está o ex-banqueiro do BPP, revela hoje o “CM”.
Recomendadas

Crédito à habitação. Governo suspende comissão de amortização antecipada em 2023

O Governo afasta, contudo, um regresso das moratórias no crédito da casa. Uma medida que iria “criar uma ilusão às pessoas de que podemos acabar com o aumento das taxas de juro”, disse o secretário de Estado do Tesouro.

XTB não antevê eclosão de outra crise financeira global com a situação do Credit Suisse

“Na situação atual, a eclosão de outra crise financeira global como consequência do potencial colapso deste banco parece improvável, mas mesmo assim as consequências locais e a curto prazo do futuro questionável do Credit Suisse devem ser tidas em conta”, concluem os analistas da corretora.

Fidelidade reforça posição na seguradora peruana La Positiva para 93,9%

Na sequência de uma OPA, a Fidelidade passou a controlar 93,9% da seguradora e para isso faz um investimento de 396,3 milhões de soles, o equivalente a cerca de 101,2 milhões de euros.
Comentários