Portos da Madeira ponderam descer taxas portuárias

Número de passageiros e cruzeiros no Funchal tem diminuído, em consequência do reposicionamento de navios em mercados emergentes.

A quebra registada, nos últimos três anos, no número de navios cruzeiro e de passageiros pode vir a justificar uma descida das taxas portuárias no porto do Funchal.

Patrícia Bairrada, gestora comercial da Administração dos Portos da Região Autónoma da Madeira (APRAM), admitiu, esta quarta-feira, que o número de escalas no porto do Funchal tem caído, em consequência do novo perfil de passageiros e do reposicionamento de navios em mercados emergentes como o asiático.

A gestora comercial avança que estão a ser tomadas medidas para recuperar, entre 5 a 6 anos, as perdas registadas e que isso deve levar a uma agilização ao nível do tarifário como incentivo à procura pela Região.

Não obstante a atual conjuntura, Patrícia Bairrada considera que as perspetivas para os próximos anos são positivas, já que a construção de novos navios deverá reposicionar, em 2022, mais cruzeiros para a Região.

Recomendadas

Madeira: Expo Pecuária regressa à Ponta Delgada este fim de semana

O evento, que se realiza este fim de semana, dias 25 e 26 de junho, vai já na sua sétima edição, tendo sido cancelado em 2020 e 2021 devido à pandemia por Covid-19.

Madeira recebe evento de agentes de viagem de luxo

O evento será realizado no Reid’s Palace, a Belmond Hotel, e conta com o patrocínio da Associação de Promoção da Madeira, do Savoy Palace, do DMC Madeira, do Reid’s Palace e da Quinta Jardins do Lago.

Madeira: JPP insiste na redução do IVA da eletricidade

“Sendo um bem essencial e indispensável para a nossa vida, não faz qualquer sentido que a eletricidade continue a ser taxada com a taxa intermédia, quando todos sabemos que a eletricidade é um bem essencial, e como tal, terá de ser taxada à taxa mínima”, frisou.
Comentários