Portugal registou 15.214 novos casos de Covid-19 e 43 mortes na última semana

Entre 9 e 15 de agosto, registou-se uma descida no número de casos positivos por Covid-19 (4.382) e morreram menos 20 pessoas quando comparado com a semana anterior, revelou a DGS.

Lisboa, Portugal | Nurphoto/Getty Images

Portugal registou 15.214 novos casos de Covid-19 na semana entre 9 e 15 de agosto, o que significou uma descida de 4.382 casos em relação à semana anterior, segundo os dados revelados pela Direção Geral de Saúde (DGS) esta sexta-feira, 19 de agosto.

De acordo com o boletim semanal a incidência caiu 22%, para 148 casos por 100 mil habitantes.

A região de Lisboa e Vale do Tejo foi a que registou mais casos na semana em análise: 5.244. Segue-se o Norte com 3.964, o Centro com 2.878, o Algarve com 969 e o Alentejo com 676. Na Região Autónoma dos Açores contabilizaram-se 783 novas infeções, enquanto na Região Autónoma da Madeira verificaram-se 700 casos.

Quando comparado com a semana anterior todas regiões registaram uma descida no número de casos. Lisboa e Vale do Tejo verificou menos 1.860 casos, o Norte 727, o Centro registou menos 518 contágios, o Alentejo menos 380, e o Algarve menos 470 casos. Já a Região Autónoma da Madeira observou menos 105, enquanto a Região Autónoma dos Açores verificou uma descida de 322 casos.

Verificou-se também uma quebra nos internamentos em enfermaria e na UCI. No período em análise, registaram-se menos nove doentes internados para um total de 559, enquanto que internados em unidades de cuidados intensivos (UCI) estão 39 pessoas, menos quatro quando comparado com a semana anterior.

Registou-se ainda uma quebra no número de mortes por Covid-19. Na semana passada morreram 43 pessoas, menos 20 do que em relação à semana anterior. A DGS informa no boletim que o risco de mortalidade desceu 32% para quatro por um milhão de habitantes.

O relatório semanal contempla também os dados da vacinação contra a Covid-19: 100% das pessoas com mais de 50 anos já têm a vacinação completa e nas restantes faixas etárias a percentagem é superior a 96%, excetuando nas crianças com idades entre os 5 e os 11 anos, cujo percentagem continua em 43%.

Quanto à dose de reforço, já foi administrada em 97% das pessoas com 80 ou mais, em 98% das pessoas entre os 65 e 79 anos, em 88% das pessoas entre os 50 e 64 anos, em 67% das pessoas entre os 25 e os 49 anos e em 54% em pessoas com idades entre os 18 e os 24 anos.

Recomendadas

Desafios tecnológicos, burocracia, renováveis e perda de água em debate

A transição energética em Portugal e na Europa esteve em debate na conferência do sexto aniversário do Jornal Económico.

Transição energética não pode ser feita sem as pessoas

Empresas do sector energético destacam a importância das pessoas nos seus projetos. A transição não pode ser feita sem o envolvimento das populações locais e sem a conversão de postos de trabalho.

Escassez de carros e inflação dominam mercado da gestão de frotas

Há falta de carros, há falta de peças, há uma inflação galopante no preço das viaturas e há o perigo do abrandamento económico. São fatores negativos para as gestoras de frotas das empresas. Mas as gestoras têm soluções.
Comentários