Portugal registou 19.643 novos casos de Covid-19 e 62 mortes na última semana

Entre 2 e 8 de agosto, registou-se uma descida no número de casos positivos por Covid-19 (1.615) e morreram menos seis pessoas quando comparado com a semana anterior, revelou a DGS.

Rafael Marchante/Reuters

Portugal registou 19.643 novos casos de Covid-19 na semana entre 26 de julho e 1 de agosto, o que significou uma descida de 1.615 casos em relação à semana anterior, segundo os dados revelados pela Direção Geral de Saúde (DGS) esta sexta-feira, 12 de agosto.

De acordo com o boletim semanal a incidência caiu 7%, para 191 casos por 100 mil habitantes.

A região de Lisboa e Vale do Tejo foi a que registou mais casos na semana em análise: 7.126. Segue-se o Norte com 4.696, o Centro com 3.403, o Algarve com 1.440 e o Alentejo com 1.056. Na Região Autónoma dos Açores contabilizaram-se 1.114 novas infeções, enquanto na Região Autónoma da Madeira verificaram-se 808 casos.

Quando comparado com a semana anterior todas regiões registaram uma descida no número de casos, com exceção do Algarve. Lisboa e Vale do Tejo verificou menos 840 casos, o Norte 1.282, o Centro registou menos 201 contágios, o Alentejo menos 212, e o Algarve mais 74 casos. Já a Região Autónoma da Madeira observou menos 62, enquanto a Região Autónoma dos Açores verificou uma descida de 92 casos.

Verificou-se também uma quebra nos internamentos em enfermaria e na UCI. No período em análise, registaram-se menos 111 doentes internados para um total de 568, enquanto que internados em unidades de cuidados intensivos (UCI) estão 43 pessoas, menos cinco quando comparado com a semana anterior.

Registou-se ainda uma quebra no número de mortes por Covid-19. Na semana passada morreram 62 pessoas, menos seis do que em relação à semana anterior. A DGS informa no boletim que o risco de mortalidade desceu 9% para seis por um milhão de habitantes.

O relatório semanal contempla também os dados da vacinação contra a Covid-19: 100% das pessoas com mais de 50 anos já têm a vacinação completa e nas restantes faixas etárias a percentagem é superior a 96%, excetuando nas crianças com idades entre os 5 e os 11 anos, cujo percentagem continua em 43%.

Quanto à dose de reforço, já foi administrada em 97% das pessoas com 80 ou mais, em 98% das pessoas entre os 65 e 79 anos, em 88% das pessoas entre os 50 e 64 anos, em 67% das pessoas entre os 25 e os 49 anos e em 53% em pessoas com idades entre os 18 e os 24 anos.

Recomendadas

Grupo Stellantis e DST Solar nas Agendas Mobilizadoras

A inovação verde para a indústria automóvel passa pelas Agendas Mobilizadoras. O ISQ&CTAG irá investir 6,2 milhões de euros.

Cenário económico não anula metas de descarbonização

O cenário de uma possível recessão, associada à já frágil conjuntura macroeconómica, não assusta o sector, que diz estar “bem mais preparado” do que em 2008. As fragilidades herdades da pandemia persistem, mas importa não perder o foco das metas estabelecidas.

Projetos de transição vão sofrer com efeitos da crise

Os processos de transição climática em curso já estão a sofrer soluços no atual cenário macroeconómico e há lições a tirar. “Tudo vai custar muito mais do que se pensava”, garante o CEO da Madoqua Renewables ao Jornal Económico.
Comentários