Preço do café em máximos de 10 anos

Produto está a ser comercializado cerca de 15% mais alto no ano até à presente data, sendo que a última vez que o café foi comercializado acima dos 300 cêntimos foi em 2011.

O preço do café atingiu esta quinta-feira, 10 de fevereiro, máximos de 10 anos, estando a ser comercializado cerca de 15% mais alto no ano até à presente data, de acordo com a informação partilhada pelos analistas da XTB.

Apesar das reservas de café estarem a diminuir nas bolsas mundiais desde 2018, a pandemia de Covid-19 veio acelerar o ritmo dessa quebra, tendo os inventários caído para um mínimo de 10 anos no início da pandemia.

No último ano verificou-se uma nova descida nas reservas de café provocada pelas baixas temperaturas, bem como as secas que drenaram as reservas de café no Brasil e têm um potencial de produção significativamente limitado neste país.

De acordo com os analistas, o facto do real brasileiro ter vindo a valorizar, tornou as exportações no país menos atrativas, algo que pode “deprimir ainda mais os stocks de café certificado nas bolsas e colocar uma pressão ascendente sobre os preços”.

Os máximos históricos foram atingidos em 1977, perto de 337,5 cêntimos por libra, sendo que a última vez que o café foi comercializado acima dos 300 cêntimos foi em 2011.

Recomendadas

PremiumBCE e Fed avaliam peso da subida de juros e ritmo pode abrandar nas próximas reuniões

As atas das mais recentes reuniões de política monetária na zona euro e EUA mostram uma preocupação de ambos os bancos centrais com o abrandamento da economia, dando esperanças de subidas menos expressivas dos juros nos próximos meses, embora os sinais neste sentido sejam mais fortes do outro lado do Atlântico.

Musk tinha um plano para o Twitter? Veja as escolhas da semana no “Mercados em Ação”

Conheça as escolhas da semana do programa da plataforma multimédia JE TV numa edição que contou com a análise de Nuno Sousa Pereira, head of investments da Sixty Degrees.

PSI encerra no ‘vermelho’ em contra ciclo com a Europa

Lá fora, as principais praças europeias negociaram maioritariamente em terreno positivo. O FTSE 100 valorizou 0,32%, o CAC 40 ganhou 0,08%, e o DAX apreciou 0,01%. O espanhol IBEX 35 manteve-se estável.
Comentários