Preços da habitação crescem 12,9% no primeiro trimestre de 2021

No primeiro trimestre de 2022, os preços das habitações existentes aumentaram a um ritmo superior ao das habitações novas, 13,6% e 10,9%, respetivamente. Por categoria, os preços dos alojamentos existentes aumentaram 4,4%, acima do observado nos alojamentos novos (1,8%).

Os preços das casas em Portugal registaram um crescimento de 7,1% em termos homólogos, mais 1,3 pontos percentuais (p.p.) do que o observado no trimestre anterior, segundo o Índice de Preços da Habitação (IPHab) divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta quinta-feira, 23 de junho.

No primeiro trimestre de 2022, os preços das habitações existentes aumentaram a um ritmo superior ao das habitações novas, 13,6% e 10,9%, respetivamente. Por categoria, os preços dos alojamentos existentes aumentaram 4,4%, acima do observado nos alojamentos novos (1,8%).

O INE revela que, entre janeiro e março de 2022, transacionaram-se 43.544 habitações, o que representa uma taxa de variação homóloga de 25,8% (17,2% no trimestre anterior) e uma redução em cadeia de 5,1% (redução de 11,6% em igual período de 2021). No trimestre de referência, o valor das habitações transacionadas foi aproximadamente 8,1 mil milhões de euros, mais 44,4% face ao mesmo período de 2021.

As habitações adquiridas por compradores pertencentes ao ‘sector institucional das Famílias’ corresponderam a 37.840 unidades (86,9% do total), totalizando sete mil milhões de euros (86,1% do total). Neste período, 5,9% do número total de transações (2 556 habitações) envolveram compradores com um domicílio fiscal fora do Território Nacional, percentagem que sobe para os 10,4% se se considerar o valor transacionado.

A Área Metropolitana de Lisboa continua como a região com mais habitações transacionadas, um total de 13.464, correspondente a 30,9% do número total. Ainda assim, pelo segundo trimestre consecutivo, esta região registou uma redução (relativamente ao mesmo período do ano anterior), do respetivo peso relativo, menos 0,9%.

As regiões Norte e Centro, com respetivamente, 12.371 e 8.721 transações, registaram igualmente decréscimos nas respetivas quotas regionais, -0,9% e -0,2%, pela mesma ordem.

No Algarve, as transações de habitações totalizaram 4.129 unidades, ou seja, 9,5% do total. Esta foi a região que mais cresceu em termos de peso relativo regional, mais 1,5%. Os alojamentos transacionados no Alentejo ascenderam a 3.113, 1.024 na Região Autónoma da Madeira e a 722 na Região Autónoma dos Açores.

Recomendadas

Bloomberg: Novobanco escolhe shortlist de potenciais compradores para a sede

O Novobanco já pré-selecionou a shortlist de candidatos à compra da sua sede em Lisboa, avança a Bloomberg que cita fontes familiarizadas com o assunto. A Vanguard passou à fase das propostas vinculativas.

Grupo CVM investe 140 milhões de euros até 2024 na Área Metropolitana do Porto

Ao todo vão ser construídos 15 edifícios, num total de 825 frações, sendo que 425 já estão em construção com as restantes 400 a terem início até final do primeiro trimestre de 2023.

Interesse de estrangeiros na compra de casa em Portugal aumenta 29%

A maioria dos estrangeiros que procuram casa em Portugal estão interessados em comprar casa em Lisboa, Porto, Braga, Leiria e Aveiro.
Comentários