Preços das casas aumentaram 10,4% no terceiro trimestre, o ritmo mais elevado em 8 anos

Os dados revelados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que esta foi a taxa de crescimento de preços registada desde o início de 2009.

Os preços das habitações subiram 10,4% no terceiro trimestre do ano, em comparação com igual período do ano passado, a maior taxa de crescimento de preços desde o início de 2009, segundo os dados revelados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

No terceiro trimestre deste ano foram transacionados 38.783 alojamentos, o que representa “um novo máximo da série disponível”. O valor das vendas realizadas entre os meses de julho e setembro aproximou-se pela primeira vez dos 4,9 mil milhões de euros.

O INE explica que o aumento dos preços das casas foi determinado, essencialmente, “pelo comportamento do preço dos alojamentos existentes que aumentaram 11,5% em termos homólogos”. Os preços dos alojamentos novos também cresceram de forma significativa, tendo-se verificado um crescimento de 6,9% face ao terceiro trimestre do ano anterior.

O  Índice de Preços da Habitação (IPHab) aumentou 3,5% entre o segundo e terceiro trimestres deste ano.

Relacionadas

Taxa de juro para financiamento de compra de casa sobe ligeiramente em novembro

O Instituto Nacional de Estatística apresentou esta quarta-feira de manhã os últimos dados sobre as taxas de juro implícitos no crédito à habitação.
Recomendadas

Portugal e Espanha terão de continuar a ter “exceção ibérica” no preço do gás

O primeiro-ministro disse que tem de continuar a haver uma “exceção ibérica” para os preços do gás mesmo que seja criado um novo mecanismo europeu, porque Portugal e Espanha continuam a ser “uma ilha” energética.

Costa contraria ideia de empobrecimento e afirma que Portugal está a crescer mais do que Alemanha, França e Espanha

Dados de Costa surgem dias depois das previsões de Outono da Comissão Europeia, cujas mais recentes previsões indicam que em 2024 a Roménia ultrapassará Portugal no ranking de desenvolvimento económico da UE.

PremiumOCDE deixa quatro recados a Portugal, do PRR ao orçamento

A OCDE está menos otimista do que estava no verão quanto à evolução da economia portuguesa no próximo ano, tendo revisto em baixa a previsão de crescimento do PIB. Aproveitou também para alertar para a importância do PRR e da consolidação orçamental.
Comentários