Presidente marca eleições legislativas para 6 de outubro

As eleições para a Assembleia Regional da Madeira realizam-se duas semanas antes, a 22 de setembro.

José Sena Goulão/Lusa

Marcelo Rebelo de Sousa anunciou esta sexta-feira que as eleições legislativas de 2019 serão a 6 de outubro e que as eleições para a Assembleia Regional da Madeira se realizam duas semanas antes, a 22 de setembro. Numa nota divulgada no site oficial da Presidência da República, o chefe de Estado português refere que “na sequência da audição dos partidos políticos representados na Assembleia da República, o Presidente da República definiu o dia 6 de outubro de 2019 para a realização das Eleições Legislativas”.

“Depois de ter também ouvido os partidos políticos representados na Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira, o Presidente da República escolheu o dia 22 de setembro de 2019 para a realização das Eleições Legislativas Regionais. Como já se sabe, as Eleições para o Parlamento Europeu terão lugar a 26 de maio de 2019. Os Decretos presidenciais fixando as datas destas eleições serão publicados oportunamente no ano que vem”, explica o Presidente da República.

O Presidente da República, a quem compete definir a data das eleições de acordo com a Constituição, antecipou-se em relação às suas próprias previsões. No final de julho, Marcelo Rebelo de Sousa tinha dito que queria ouvir os partidos políticos com assento parlamentar sobre a data das idas às urnas só no início do próximo ano. “Não é ainda o tempo. Darei no começo do ano que vem, para ouvi-los sobre a data das eleições para a Assembleia da República (…). Fica para o primeiro trimestre do ano que vem”, afirmou o chefe de Estado à sessão solene na Reitoria da Universidade de Lisboa.

https://jornaleconomico.pt/noticias/sondagens-a-um-ano-das-legislativas-exemplos-de-mudanca-e-de-estabilidade-363420

https://jornaleconomico.pt/noticias/orcamento-eleitoralista-a-tentacao-a-que-costa-vai-tentar-resistir-2-362435

Recomendadas

Remodelação no Governo. “É uma salada russa. É tapar buracos”, refere Marques Mendes

No seu habitual espaço de análise o comentador considera que o Executivo só pode queixar-se de si próprio sobre as demissões e polémicas que aconteceram nos oito meses de liderança com maioria absoluta. “Não pode culpar a oposição”, afirmou.

Iniciativa Liberal. Rui Rocha apresenta lista com “representação territorial alargada”

O candidato à liderança da Iniciativa Liberal Rui Rocha apresenta uma lista à comissão executiva com “representação territorial alargada” e novos pelouros, entre os quais os dedicados à política europeia e regional com vista à preparação das próximas eleições.

Integrar serviços na CCDR “é o primeiro passo para desarticulação total”

O secretário-geral do PCP considerou este domingo que a anunciada intenção do Governo de passar as competências dos serviços do Estado para as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) “é o primeiro passo para a desarticulação total”.
Comentários