PSI 20 sobe com apoio do BCP em retoma e contraria Europa negativa

Ações do BCP recuperaram parcialmente depois de duas sessões em que tocaram novos mínimo de sempre.

Reuters / Issei Kato

A Bolsa de Lisboa contrariou a tendência das principais praças europeias, com apoio das ações do BCP e da EDP Renováveis, para encerrar a valorizar 0,31%, e com quase todas as cotadas no verde.

O BCP inverteu a tendência do início da sessão e ganhou 0,96% para 1,05 euros por ação, após nos dois dias anteriores ter tocado em mínimos históricos. Em recuperação técnica, os títulos do banco liderado por Nuno Amado também negociaram contra a corrente europeia, numa sessão em que o índice Stoxx 600 Banks desvalorizou 1,27%, resultado ainda das dúvidas dos investidores sobre o futuro do banco italiano Monte dei Paschi.

Em terreno positivo, estiveram ainda a Sonae Capital, que avançou 1,46%, e a EDP Renováveis, com a eólica a somar 0,87%.

Pela negativa, apenas dois títulos: a Pharol, que recuou 0,94%, e os CTT, que perderam 0,28%.

O cenário foi negativo nos restantes mercados europeus, com o DAX alemão a perder 0,21% e o parisiense CAC 0,20%.

O petróleo Brent, que serve de referência para as importações europeias, sobe 0,42% para 57,19 dólares por barril. No entanto, o crude WTI perde 0,20% para 53.95 dólares por barril, interrompendo o ‘rally’ de oito sessões consecutivas. Uma inesperada subida nos ‘stocks’ de crude nos EUA está a contrariar a recente tendência de ganhos que impulsionou as cotações para máximos de julho de 2015. O otimismo sobre o impacto do acordo entre os membros da OPEP e outros produtores tem levado o preço do petróleo a avançar.

De acordo com dados do American Petroleum Institute (API) na quarta-feira, os inventários subiram 4,2 milhões de barris, face a uma estimativa de descida de 2,1 milhões de barris numa sondagem da Reuters.

No mercado cambial, o euro valoriza 0,68% para 1,0486 dólares, e a libra avança ligeiramente para 1,0486 dólares.

Relacionadas

BCP atinge novo mínimo histórico, Europa acorda no vermelho

O PSI 20 negoceia em terreno vermelho castigado pelos títulos da banca e do Grupo EDP.
Recomendadas

Leão vê PIB a crescer acima de 6% este ano e desaceleração em 2023

O antigo ministro das Finanças João Leão acredita que o crescimento do PIB português poderá superar 6% este ano, mas aponta para uma desaceleração em 2023, com uma estagnação ou mesmo recessão na zona euro, defendendo uma estratégia prudente.

Respostas Rápidas: como pode aceder ao complemento solidário para idosos ou outras pensões?

A propósito do Dia Internacional do Idoso e dado o envelhecimento cada vez maior da sociedade portuguesa, importa compreender como podem os contribuintes aceder a vários apoios disponibilizados pela Segurança Social.

Preços do gás e da eletricidade para as famílias sobem a partir de hoje

Os aumentos de preços do gás natural e da eletricidade para os clientes domésticos, no mercado regulado e no liberalizado, entram hoje em vigor, o que, em alguns casos, vai pesar quase mais 40 euros na fatura mensal.
Comentários