PSI 20 sobe em Europa animada por acordo do Deutsche Bank sobre multa nos EUA

Banco alemão chegou a acordo com as autoridades dos EUA para pagar cerca de metade da multa de 14 mil milhões de dólares.

A Bolsa de Lisboa abriu a última sessão antes do Natal em leve alta, com um volume de transações reduzido, e em  linha com uma Europa na qual o setor da banca continua a centrar as atenções. O índice PSI 20 ganha 0,41% para os 4.361,85 pontos.

As acções do BCP sobem perto de 0,50%, após ontem terem tombado 2,69%, contagiado pelo iminente resgate do italiano Monte dei Paschi, os reembolsos que os bancos espanhóis vão ter de suportar os bancos com reembolsos a clientes do crédito à habitação, enquanto em Portugal a Fitch deu um “Outlook” negativo à banca nacional.

O BiG-Banco de Investimento Global salientou que hoje é o alemão Deutsche Bank que está em destaque. “O banco alemão soube finalmente qual a multa que lhe vai ser aplicada pelo Departamento da Justiça nos EUA, que inicialmente tinha sido apontada para os 14 mil milhões de dólares, mas acabou por ser acordada por 7,2 mil milhões. O sector financeiro segue por isso a liderar os ganhos”, disse, numa nota de análise.

 

O índice Stoxx Europe 600 Banks ganha 0,26%, com o Deutsche a disparar 3,86%, enquanto a negociação das ações e das obrigações do Monte dei Paschi estão hoje suspensas.

No PSI 20, também no verde estão a Sonae Capital e a Pharol, com ganhos de perto de 1%, enquanto os pesos pesados EDP e Jerónimo Martins avançam 0,40% e 0,20 % respectivamente. A EDP Renováveis sobe 0,19% após esta manhã ter anunciado que assegurou, no leilão de energia eólica italiano, contratos a 20 anos para a venda da produção a ser gerada por 6 parques eólicos com capacidade total de 127 megawatts.

Pela negativa, a Semapa perde 0,40% e a subsidiária Navigator recua 0,16%.

Nas praças europeias, Madrid soma 0,40%, Paris ganha 0,16% e Frankfurt valoriza 0,10%

No mercado petrolífero, o preço do barril de Brent desce 0,50% para 54,76 dólares, enquanto o de crude WTI perde 0,70% para 52,58 dólares, ainda pressionados pelo anuncio na quarta-feira de um aumento inesperado de 2,26 milhões de barris nos ‘stocks’ de crude nos EUA na semana passada.

 

Relacionadas

Monte dei Paschi pressiona banca europeia

Promessas de Trump continuam a impulsionar ativos norte-americanos.

BCP em queda de 2,69% puxa bolsa de Lisboa para negativo

Banca continua pressionada. Em Itália pelo iminente resgate do Monte dei Paschi, em Espanha pelos custos que vão ter de suportar os bancos com reembolsos a clientes do crédito à habitação, e em Portugal a Fitch deu um “Outlook” negativo à banca nacional.

Deutsche Bank paga multa de 37 milhões de dólares aos EUA por corretagem irregular

As autoridades dos Estados Unidos multaram o Deutsche Bank em 35 milhõesde euros por causa de falhas na sua plataforma de negociação ‘dark-pool’.
Recomendadas

Cotação do barril Brent para entrega em novembro baixa para 87,96 dólares

A cotação do barril de petróleo Brent para entrega em novembro terminou esta sexta-feira no mercado de futuros de Londres em baixa de 0,73%, para os 87,96 dólares.

Wall Street encerra sessão com principais índices a perder mais de 1,50%

No momento de fecho o Dow Jones recua 1,71%para 28.725,84 pontos, o S&P 500 cede 1,51% para 3.585,40 pontos e o tecnológico Nasdaq desvaloriza 1,51% para 10.575,62 pontos. 

PremiumAções com pior mês desde junho e pode não ficar por aqui

Libra em forte desvalorização e juros da dívida do Reino Unido disparam após polémico “mini-orçamento” de Liz Truss.
Comentários