“Quanto mais forte for a oposição, maior a exigência ao Governo”, diz Marcelo em dia de eleições do PSD

“O desejo é aquilo que tenho dito várias vezes. Quanto mais fortes forem os partidos, na área do Governo como na oposição, melhor para a democracia. Quanto mais forte for a oposição maior a exigência ao Governo”, disse o Presidente da República, este sábado.

TIAGO PETINGA/LUSA

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu este sábado que “quanto mais forte for a oposição, maior a exigência ao Governo”, considerando que o PSD é um “partido muito importante” e “irá escolher bem” o seu novo líder.

Durante uma visita ao Banco Alimentar contra a Fome, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa foi questionado pelos jornalistas sobre o seu desejo para as eleições internas do PSD, partido de que foi presidente, tendo a sua militância suspensa desde que assumiu as funções de Presidente da República.

“O desejo é aquilo que tenho dito várias vezes. Quanto mais fortes forem os partidos, na área do Governo como na oposição, melhor para a democracia. Quanto mais forte for a oposição maior a exigência ao Governo”, começou por responder. O chefe de Estado voltou a recorrer a uma comparação que já tem utilizado.

“Aquilo que pode existir de pior é – eu até tenho feito a comparação – haver uma turma em que há um aluno muito bom e outros alunos menos bons. Não é que sejam menos bons, mas que aparecem como não competindo. Normalmente o aluno mais competitivo e que tem melhores resultados desce o nível de exigência”, avisou.

Minutos antes, Marcelo Rebelo de Sousa já tinha sido questionado sobre as eleições internas do PSD, sobre as quais disse não querer “dar qualquer opinião”, afirmando que “é um partido muito importante e sabe escolher e irá escolher bem” o sucessor de Rui Rio.

O antigo líder parlamentar do PSD Luís Montenegro e o antigo vice-presidente Jorge Moreira da Silva disputam este sábado a presidência do partido em eleições diretas em que podem votar mais de 44 mil militantes.

De acordo com o site do PSD, o universo eleitoral para as 11.ªs eleições diretas do partido ronda os 44.300 militantes, aqueles que têm as quotas em dia para poder votar e que irão escolher o 19.º presidente do partido.

A eleição decorre em todo o país entre as 14:00 e as 20:00 e, a partir do fecho das urnas, a secretaria-geral do PSD irá disponibilizar a evolução dos resultados das eleições em tempo real no site https://resultados.psd.pt, assim como o histórico das eleições anteriores.

Recomendadas

Oceanos. Projeto de extensão da plataforma continental portuguesa é complexo e pandemia atrasou avaliação

Aldino Campos, português membro da Comissão da ONU que avalia propostas apresentadas por vários países, afirma que, “face à experiência da Comissão dos Limites da Plataforma Continental (CLPC) e à dimensão daquilo que é conhecido da nossa proposta, é complexa” e tem “vários layouts”.

TSD querem partido “no centro político” e recuperar concertação social

Os Trabalhadores Social-Democratas (TSD) defendem, na moção a levar ao Congresso do PSD, que o partido se mantenha “no centro político” e que se recupere o papel da concertação social perante os “danos infligidos” pelo Governo do PS.

PCP solidário com mulheres “trabalhadoras e mais vulneráveis” dos EUA

O PCP considerou hoje que serão “as mulheres trabalhadoras e das camadas mais vulneráveis” as mais prejudicadas pela decisão do Supremo Tribunal dos Estados Unidos, classificando a decisão de anular a proteção constitucional ao aborto como “um retrocesso”.
Comentários