“Que raio aconteceu ao aquecimento global? Volta depressa”, diz Trump com 50 graus negativos nos EUA

”O que raio se passa com o aquecimento global? Por favor volta depressa, precisamos de ti”, ironizou Trump na rede social Twitter, reforçando uma vez mais o seu cepticismo perante o aquecimento global.

Os Estados Unidos estão a ser assolados por uma vaga de frio. Perante temperaturas de 50 graus negativos, o presidente Donald Trump aproveitou para ironizar com o aquecimento global.

 “No lindo Midwest, as temperaturas geladas chegam aos 50 graus negativos, o mais frio de sempre. Nos dias que aí vêm ainda pode ficar mais frio. As pessoas não conseguem estar no exterior uns minutos que seja. O que raio se passa com o aquecimento global? Por favor volta depressa, precisamos de ti”,

comentou o líder republicano reforçando o seu cepticismo sobre o fenómeno.

Não é a primeira vez que Trump faz comentários sobre o aquecimento global, estranhando como é que um fenómeno à escala global poderia suceder quando numa parte dos Estados Unidos está mais frio do que o normal.

Os Estados Unidos estão atualmente a enfrentar temperaturas atípicas com os termómetros a descer aos 50 graus negativos em algumas regiões. O aquecimento global continua a ser estudado um pouco por todo o mundo, mas o facto de a generalidade da comunidade científica concordar com a existência do mesmo parece ser insuficiente para Trump.

Em novembro, a CNN deu conta dos dados de um relatório da World Meteorological Organization, uma organização que junta 191 serviços meteorológicos de diferentes países. O relatório realçava que os últimos quatro anos tinham sido os mais quentes a serem registados desde 1850. 

Recomendadas

Imigrantes do Bangladesh denunciam extorsão para obter vistos para Portugal

Um dos problemas para os bengalis está no facto de não existir representação diplomática portuguesa no seu país, o que os força a terem que recorrer à vizinha Índia. Entre Daca, capital do Bangladesh, e Nova Deli, capital da Índia, distam mais de 1.800 quilómetros.

Governo italiano aprova envio de armas à Ucrânia para todo o ano de 2023

O Governo italiano aprovou um decreto prolongando o fornecimento de ajuda, incluindo armamento, à Ucrânia para todo o ano de 2023.

PremiumUcrânia à espera do inverno e dos mísseis norte-americanos Patriot

A NATO não parece disposta a enviar os mísseis para a Ucrânia, e a Rússia já avisou que, se isso acontecer, tirará as devidas ilações.
Comentários