Queda de avião militar russo mata 92, incluindo dezenas de músicos do coro do exército

O aparelho despenhou-se no Mar Vermelho e não há sobreviventes. Entre as vítimas estão cantores, dançarinos e músicos que iam actuar numa festa de passagem de ano na Síria.

REUTERS/Yevgeny Reutov

Um avião militar russo despenhou-se no Mar Vermelho este domingo, matando 92 pessoas, incluindo dezenas de cantores, dançarinos e músicos do Coro do Exército Vermelho, que estavam a caminho da Síria para actuar numa festa de ano novo numa base aérea, segundo agências. Não há sobreviventes do acidente.

O ministério da Defesa russo disse que um dos seus aparelhos TU-154 tinha desaparecido dos ecrãs dos radares às 02h25, dois minutos após ter descolado de Adler, no sul do país, onde tinha feito uma escala de reabastecimento.

Fonte do ministério disse às agências russas que os passageiros não tiveram qualquer hipótese de sobrevivência e que nenhum bote salva-vidas foi encontrado. A Interfax citou outra fonte a dizer que o avião não emitiu um sinal de SOS.

Relacionadas

Avião líbio desviado para Malta: Mulheres e crianças já desembarcaram

Mulheres e crianças entre os passageiros do avião líbio Airbus A320 desviado para a ilha mediterrânica de Malta começaram a desembarcar.

Avião suíço falha três tentativas de aterragem na Madeira

Piloto de companhia suíça enfrentou ventos fortes de sábado na Madeira e fez três impressionantes tentativas de aterragem

Avião da Pakistan Airlines com mais de 40 pessoas a bordo despenha-se

As autoridades paquistanesas confirmam que o avião caiu no norte do país.
Recomendadas

Consórcio confirma existência de petróleo em São Tomé e Príncipe

O consórcio é composto pela Galp STP (operador) com 45% de interesses participativos, Shell STP com 45%, e a ANP–STP, em representação do Estado são-tomense, com 10% de interesses participativos.

Bósnia-Herzegovina: eleições ensombradas por milhares de votos inválidos

Quatro dias após as eleições, ainda não há resultados validados e o risco do não reconhecimento do ato eleitoral ou da sua repetição é grande. Entretanto, na República Srpska, Mirolad Dodic jura fidelidade a Moscovo.

Lado turco de Chipre exige reconhecimento às forças de paz da ONU

A República Turca do Chipre do Norte, país que só a Turquia reconhece, quer que a força de paz da ONU, que está no terreno desde 1964, reconheça a existência do país. Ou então que se retire.
Comentários