Queda de avião russo foi causada por erro humano ou técnico, não terrorismo

As operações de busca ainda não terminaram e contam com mais de 3,000 pessoas e 32 navios.

REUTERS/Yevgeny Reutov

A queda de um avião militar russo na manhã deste domingo terá sido causada por um erro humano ou técnico, mas não por um ataque terrorista, afirma o ministro dos Transportes russo Maksim Sokolov. As investigações no local continuam hoje, enquanto o país assinala um dia de luto nacional.

Ainda não há conclusões sobre as razões para a queda do avião, mas terrorismo não está entre as principais teorias, segundo explicou o ministro, em declarações às televisões russas citadas pela Bloomberg.

Uma das razões pelas quais se colocou a hipótese de ataque terrorista foi o facto de a tripulação não ter comunicado qualquer problema, antes de o avião ter desaparecido dos radares às 02h25 (hora de Lisboa).

As operações de busca ainda não terminaram e contam com mais de 3,000 pessoas na equipa de salvamento e 32 navios. As equipas, que incluem 100 mergulhadores, encontraram destroços do avião e recuperaram 11 corpos.

Pensa-se que os 84 passageiros e oito membros da tripulação terão morrido todos com o embate no Mar Vermelho que ocorreu apenas dois minutos depois da descolagem na cidade de Sochi. O destino do avião Tu-154 era a Síria e entre os mortos estão cantores do Coro do Exército Vermelho que iam atuar numa festa de ano novo numa base aérea, mas também nove jornalistas e um médico.

Relacionadas

Putin declara dia de luto nacional na Rússia para amanhã

Acidente envolveu 92 pessoas. Autoridades russas apontam para falha técnica.

Aviões russos continuam a cair

Este é o terceiro acidente com aviões russos entre o Mar Negro eo Mar Mediterrâneo em pouco mais de dois anos, numa altura em que o regime de Moscovo intensifica o seu apoio militar ao regime sírio de Hafez Al Assad.

Queda de avião militar russo mata 92, incluindo dezenas de músicos do coro do exército

O aparelho despenhou-se no Mar Vermelho e não há sobreviventes. Entre as vítimas estão cantores, dançarinos e músicos que iam actuar numa festa de passagem de ano na Síria.
Recomendadas

Mercosul. Pedido de adesão uruguaio a outro bloco marcará cimeira

Uma cimeira “entretida” do Mercosul é a expectativa do Uruguai, país anfitrião e atual presidente do grupo comercial, para o próximo encontro regional onde o controverso pedido de adesão uruguaio a outro bloco comercial estará em debate.

Presidente israelita encontra-se com rei de Bahrein na primeira visita ao país

O rei do Bahrein, Hamad bin Isa al-Khalifa, recebeu este domingo o presidente de Israel, na primeira visita oficial de um chefe de Estado israelita ao reino após as duas nações terem estabelecido relações diplomáticas em setembro de 2020.

Blinken avisa Netanyahu sobre novos colonatos na Cisjordânia

O chefe da diplomacia norte-americana, Antony Blinken, avisou este domingo que os Estados Unidos se vão opor ao estabelecimento de novos colonatos na Cisjordânia ocupada pelo próximo governo israelita, quando Benjamin Netanyahu está prestes a voltar ao poder em Israel.
Comentários