PremiumQuinta da Saraiva aposta no turismo rural

Esta é a primeira incursão hoteleira da família Figueira, sendo que a ambição passa por expandir o investimento na Madeira e também em Portugal Continental.

A vinha estende-se como um longo tapete por cima das nossas cabeças. As bananeiras, à direita e à esquerda, dão um toque particular e olhar perde-se ainda a contemplar a montanha e o mar de Câmara de Lobos. A quinta, com mais de 200 anos, localizada na zona da Saraiva, é feita de odores e vida, do cheiro a vinho que vem do lagar e se mistura com o som das cabras que vagueiam por entre as bananeiras.

Apesar de sempre ter pertencido à família Figueira, há três gerações que ninguém dava uso àquela casa, depois de a última geração que lá nasceu e cresceu ter emigrado para a Venezuela, tal como aconteceu com muitas famílias madeirenses logo após a Segunda Guerra Mundial e Estado Novo.
Foi um neto de Anália Figueira, membro da última geração que ali viveu, Daniel Gonçalves Rodrigues, que viu na Quinta da Saraiva um grande potencial para o turismo.

“A casa ficou vazia desde que emigraram para a Venezuela. E durante muito tempo. Nós sempre tivemos um carinho especial por esta propriedade. Basta dar uma vista de olhos para perceber o que isto tem de especial: é a vista, as banananeiras… Não sei, tem um charme que eu não consigo explicar”, revela.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 6 de dezembro.

[frames-chart src=”https://s.frames.news/cards/receitas-do-turismo/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”172″ slug=”receitas-do-turismo” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/receitas-do-turismo/thumbnail?version=1550677990071&locale=pt-PT&publisher=www.jornaleconomico.pt” mce-placeholder=”1″]

Recomendadas

PremiumPutin une extremos na oposição ao Ocidente

As franjas mais extremas europeias convergem no apoio a Putin, unidas por um antiamericanismo reforçado, à esquerda, por uma orfandade do comunismo soviético e, à direita, pela admiração por um regime iliberal e autocrático.

PremiumPara saudar o regresso de um majestoso Jaen

Serve este texto para saudar a aposta de um produtor do Dão, a Caminhos Cruzados, integrada há cerca de dois anos no grupo da Quinta da Pacheca (no Douro), na comercialização de um monovarietal de uma das castas mais singulares que se produzem em Portugal: a Jaen (Mencia, em Espanha). Há quem diga que em relação à Jaen, ou se ama ou se detesta.

PremiumFada ou bruxa? Uma duquesa que incomoda muita gente

Sociopata narcisista”. Uma classificação nada abonatória, mas é assim que é descrita Meghan Markle por ex-funcionários do Palácio de Buckingham que trabalharam para os duques de Sussex, segundo o que é revelado no novo livro de Valentine Low, que escreve sobre assuntos reais para o “The Times”.
Comentários