Rácio de crédito vencido e empréstimos a sociedades não financeiras aumentam na Madeira

No segundo trimestre de 2022, o saldo do volume de empréstimos concedidos a sociedades não financeiras (SNF) era de dois mil milhões de euros, mais 43,6 milhões de euros que no final de junho de 2021. No entanto, comparando ao trimestre anterior, este é inferior em 33,8 milhões.

No segundo trimestre de 2022, os rácios de crédito vencido e o saldo de empréstimos concedidos a empresas não financeiras aumentaram homologamente na Região Autónoma da Madeira (RAM) segundo dados apurados pela Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM), disponibilizados pelo Banco de Portugal.

Neste período, o saldo do volume de empréstimos concedidos a sociedades não financeiras (SNF) era de dois mil milhões de euros, mais 43,6 milhões de euros que no final de junho de 2021. No entanto, comparando ao trimestre anterior, este é inferior em 33,8 milhões.

Quanto ao rácio de crédito vencido deste tipo de sociedades, este aumentou homologamente e face ao trimestre anterior. No período em referência, este aumentou 0,4 pontos percentuais (p.p.) face a junho de 2021, fixando-se nos 2,6%, sendo que, comparativamente ao final do trimestre anterior, houve um incremento de 0,2 p.p.

A nível nacional, o rácio de crédito vencido cresceu 0,2 p.p. face ao trimestre anterior, mas decresceu 0,5 p.p. em termos homólogos, não ultrapassando os 2,4% no final do 2.º trimestre de 2022.

O montante de crédito malparado nas SNF com sede na RAM, situou-se, no segundo trimestre deste ano, nos 52,9 milhões de euros, ou seja, mais 4,1 milhões de euros do que em março passado e menos 9,6 milhões de euros face a junho do ano anterior.

A percentagem de devedores do sector das SNF com empréstimos vencidos, no final de junho de 2022, era de 14,7%, mantendo-se abaixo da média nacional (15,1% no mesmo período) desde julho de 2020.

 

Recomendadas

Açores: Tribunal de Contas acolhe primeiro Encontro de Jovens Auditores da CPLP

“O Auditor do Futuro” é o tema deste primeiro Encontro, organizado pela Secção Regional dos Açores, que traz a Ponta Delgada quase meia centena de jovens auditores com idades até aos 35 anos.

BE alerta para aumento dos “fenómenos de exclusão e pobreza” na Madeira

A coordenadora do Bloco de Esquerda considerou que a região autónoma “está atrasada” no apoio à população sem-abrigo, nomeadamente ao nível das respostas previstas na estratégia nacional, como o projeto “casa primeiro”.

Madeira: Proteção Civil reforça atividade física nos Corpos de Bombeiros

A iniciativa do Serviço Regional de Proteção Civil começou no ano de 2018 em parceria com a Secretaria Regional de Educação, Ciência e Tecnologia, sendo a mesma reforçada em 2022, com a colaboração de dois preparadores físicos.
Comentários