Refugiados recebidos por pró-russos: PCP diz ser importante perceber se “é caso único”

“A primeira pergunta que se coloca é de facto se isto é um caso único ou se existe uma generalidade de associações que são solidárias”, disse Jerónimo de Sousa.

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, referiu que se devia apurar se o que sucedeu na Câmara Municipal de Setúbal é um caso isolado ou se acontece em mais instituições.

As declarações de Jerónimo de Sousa sucedem a notícia do “Expresso” que deu conta de refugiados ucranianos que foram recebidos por pró russos no gabinete de apoio da autarquia comunista de Setúbal.

Quando questionado sobre se estaria do lado de outros partidos que querem chamar ao Parlamento o presidente da Câmara de Setúbal, o líder comunista explicou “nesse sentido a primeira pergunta que se coloca é de facto se isto é um caso único ou se existe uma generalidade de associações que são solidárias”. Para o PCP convém que exista “esse esclarecimento”.

Jerónimo garantiu que o partido esta “solidário com estas situações”, mas admitiu não perceber o “enfoque naquela câmara”.

“Somos confrontados com a notícia e a primeira reação é de que a instituição da câmara municipal responda naturalmente como outras câmaras deviam responder”, sublinhou.

Sobre se esta seria uma tentativa de prejudicar o PCP, o secretário geral do partido disse desconfiar “que esse é o objetivo”. “Mas não é verdade tendo em conta que existe por parte de diversas instituições essa solidariedade com aqueles que veem”, destacou.

 

Recomendadas

Vladimir Putin teve cancro, diz realizador Oliver Stone

Vencedor de quatro Óscares da Academia, Oliver Stone entrevistou o presidente russo entre 2015 e 2017 e acredita que Putin tenha recuperado da doença. 

Ucrânia: EUA acabam com exceção que permitia à Rússia pagar dívida em dólares

Prevista no âmbito das drásticas sanções impostas a Moscovo devido à invasão da Ucrânia, a exceção acabará às 00:01 de quarta-feira (05:01 de Lisboa), dois dias antes do próximo prazo de pagamento da Rússia.

CEO da Microsoft destaca plataforma para ajudar a Ucrânia criada por português

Satya Nadella diz que o “Ukraine Live Aid”, para prestar apoio aos refugiados ucranianos, foi um dos trabalhos “significativos” e “muito necessários” que feitos com as Power Pages da Microsoft.
Comentários