Reserva Federal deverá fazer duas subidas nas taxas de juro em 2019, segundo o ‘dot plot’

O gráfico que sinaliza as intenções dos membros do Comité Federal de Mercado Aberto aponta para dois aumentos na ‘federal funds rate’ em 2019, após o banco central norte-americano ter confirmado a quarta e última subida deste ano.

Kevin Lamarque/Reuters

A Reserva Federal (Fed) norte-americana sinalizou que poderá fazer dois aumentos da taxa de juro diretora em 2019, após ter esta quarta-feira ter confirmado a quarta subida deste ano.

Na última reunião do Comité Federal de Mercado Aberto (FOMC) de 2018, o banco central norte americano decidiu aumentar a federal funds rate em 25 pontos base, fixando os juros de referência para um intervalo entre 2,25% e 2,50%.

dot plot, ou mapa de pontos que mostra as previsões das taxas de juros feitas pelos membros do Comité, divulgado esta quarta-feira indica que o banco central espera agora fazer duas subidas em 2019, face à anterior projeção de três aumentos.

A mediana do dot plot aponta para duas subidas. Em mais detalhe, seis dos membros do FOMC projeta que a taxa diretora atinga 3,25% no final de 2019, ou seja, três subidas ao longo do ano, cinco projetam duas subidas até aos 3%, quatro membros para uma subida até aos 2,75%, enquanto dois prevêem um ano sem subidas.

Após um ano volátil nos mercados, os analistas e investidores estão atentos aos sinais que a instituição liderada por Jerome Powell possa dar sobre o rumo da política monetária na maior economia do mundo. As atenções passam agora para o discurso e conferência de imprensa de Powell, que terá lugar às 19h30.

[Atualizada às 19h20]

Relacionadas

Wall Street abre no ‘verde’ antes da última reunião da Fed

Wall Street abre com ganhos antes da última reunião da Reserva Federal norte-americana.

Fed deverá manter rumo em direção a política neutra, à revelia da ira de Trump

Reunião de dois dias do Comité Federal de Mercado Aberto termina esta quarta-feira. Consenso entre os analistas antecipa um aumento da taxa de fundos federais para um intervalo entre 2,25% e 2,50%. O foco deverá estar em sinais sobre 2019.
Recomendadas

Euribor caem a três e seis meses e sobem a 12 meses

As taxas Euribor desceram hoje a três e seis meses e subiram a 12 meses para novos máximos desde o início de 2009.

Bolsa de Lisboa segue em alta com energia a dar gás

As principais bolsas europeias abriram hoje em alta refletindo o ligeiro recuo na taxa de inflação preliminar da zona euro e uma possível desaceleração no aumento das taxas de juro nos EUA sinalizada pelo presidente da Fed. Mas, ao longo da manhã, a tendência deixou de ser tão definida, com Paris e Londres a entrarem em terreno negativo.

Reserva Federal volta a ‘dar a mão’ a Wall Street

Tal como sucedeu na semana passada, a Fed teve de insistir na diminuição do ritmo da subida das taxas de juro para alavancar um dia que acabou por ser positivo. O mercado está a precisar da atenção do banco central.
Comentários