Respostas Rápidas: Quais são as acusações de Navalny contra Abramovich e Portugal?

Conheça melhor os pormenores relativos às críticas do maior opositor do presidente russo.

EPA/ Sergei Ilnitsky

Alexei Navalny acusou Portugal de aceitar subornos pela naturalização de Roman Abramovich através das redes sociais. Conheça melhor os pormenores relativos às críticas do maior opositor do presidente russo.

Quem é Alexei Navalny?

É natural na Rússia e é o maior crítico de Vladimir Putin. No último ano ganhou destaque pelo seu envenenamento, cuja culpa foi atribuída ao líder do Kremlin. Depois de ter recuperado e abandonado a Alemanha para onde foi transferido aquando do envenenamento, Navalny foi detido por alegadamente ter  violado os termos de pena suspensa devido à condenação em 2014 pelo desvio de fundos. Durante cinco meses Navalny não se pode apresentar às autoridades russas porque estava internado.

Quem é Roman Abramovich?

É um milionário russo que possui também cidadania israelita e desde abril que também é português, tendo naturalizando-se ao abrigo da Lei da Nacionalidade como judeu sefardita, segundo o “Público”. Abramovich é dono do clube inglês de futebol Chelsea e em 2021 ocupou a posição 142º da lista de pessoas mais ricas do mundo.

O que escreveu Alexei Navalny no Twitter?

“O oligarca mais próximo de Putin encontrou um país onde pode pagar alguns subornos para acabar na União Europeia e na NATO”, referiu Navalny, acrescentando que a UE “assusta-se com o ataque de Putin à Ucrânia, mas dá cidadania ao oligarca de confiança”.

“Os funcionários portugueses carregam malas com dinheiro”, referiu o crítico do Kremlin. As acusações continuaram e Navalny aponta que Abramovich “presenteou-se com um avião” que teria sido produzido num dos países da NATO.

“E Abramovich também se presenteou e comprou um novo avião. Um Boeing 787 de 350 milhões de dólares. Este avião foi produzido num grande país da NATO e o dinheiro foi para a sua economia”.

Segundo Navalny Abramovich também comprou a terceira maior empresa produtora de petróleo da Rússia, a Gazprom Neft por 100 milhões em 1997 para em 2005 a empresa ter sido novamente comprada pelo governo russo por 13 mil milhões de dólares.

“É com esse dinheiro que se compram clubes de futebol, imóveis e aviões. O mesmo dinheiro flui para o próprio Putin. Na nossa investigação, dissemos que o palácio de Putin em Gelendzhik foi parcialmente construído com o dinheiro de Abramovich”, explicou.

Notícia corrigida a 17 de janeiro de 2022: o porta-voz oficial de Roman Abramovich garantiu que o empresário não possui cidadania lituana.

Recomendadas

Filhos de José Eduardo dos Santos não vão contestar arquivamento do processo

Os filhos do ex-Presidente de Angola não vão contestar o arquivamento, pela justiça espanhola, da investigação sobre a morte do pai, disseram hoje à Lusa os advogados que os representam.

Cabo-verdianos “exaustos” de sacrifícios e à espera de “boas novas” no Orçamento

O presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição), Rui Semedo, avisou hoje o Governo que os cabo-verdianos estão “exaustos” de sacrifícios e que esperam “boas novas” da proposta de Orçamento do Estado para 2023.

Moçambique. Perto de um milhão de pessoas fugiram à violência nos últimos cinco anos

O Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) estimou hoje que perto de um milhão de pessoas tenham fugido às incursões armadas de rebeldes no norte de Moçambique nos últimos cinco anos.
Comentários