PremiumReunião “de paz” com a tutela não trava guerra com pilotos da TAP

Sindicato dos pilotos cancelou plenário polémico, após recusa da TAP. Pedro Nuno Santos tentou pacificar ímpetos grevistas, mas cenário de paralisação continua em cima da mesa.

A TAP e o Ministério das Infraestruturas – liderado por Pedro Nuno Santos – moveram ontem todos os esforços para acalmar os ímpetos grevistas dos pilotos da companhia aérea nacional.

Numa reunião entre os pilotos, representados pelo SPAC – Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil, e a tutela, os trabalhadores queixaram-se da forma como a administração da TAP impediu a realização de um plenário, ao alegar que os pilotos assim reunidos impossibilitariam a realização de muitos voos. Ao longo de mais de três horas, o ministro ouviu as razões dos pilotos e tentou medir o pulso ao descontentamento que grassa entre os quadros da transportadora aérea nacional. Também os restantes trabalhadores, onde figuram os tripulantes, continuam a queixar-se que são eles que financiam a recuperação da TAP, manifestando-se desagradados pelo facto da atividade da transportadora estar a crescer depressa, apesar dos seus vencimentos não refletirem essa evolução favorável.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Misericórdia contrata grupo Gabriel Couto para empreitada de 7,5 milhões

Reabilitação e construção de um empreendimento imobiliário no centro de Lisboa vai permitir a oferta de 32 novos apartamentos de tipologias diversas.

Media Capital passa de prejuízo a lucro de 40,7 milhões no primeiro semestre

A Media Capital passou de prejuízos de 8,4 milhões de euros no primeiro semestre de 2021 a lucros de 40,7 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano, anunciou esta quinta-feira a dona da TVI.

Sector das TI pode ganhar 100 mil milhões com as empresas de média dimensão europeias

Hendrik Willenbruch, sócio da Oliver Wyman, diz que as organizações “recorrem cada vez mais a fornecedores externos, especialmente as médias empresas, que consideram mais difícil atrair talento num ambiente de escassez geral de especialistas em recursos” tecnológicos.
Comentários