Risco de sabotagem de “políticas monetárias” leva Rússia a querer banir Bitcoin e outras criptomoedas  

Num relatório publicado esta quinta-feira, o banco explica que acredita que criptomoedas, incluindo a Bitcoin, tem as características de um esquema de pirâmide e que pode sabotar a independência das políticas monetárias.

O Banco Central da Rússia propôs banir o uso e criação de criptomoedas dentro do que é atualmente um dos países mais responsáveis pela criação e manutenção das criptomoedas. O banco central russo acredita que as criptomoedas são um perigo para o sistema financeiro russo.

Num relatório publicado esta quinta-feira, o banco explica que acredita que criptomoedas, incluindo a Bitcoin, tem as características de um esquema de pirâmide e que pode sabotar a independência das políticas monetárias. Para além disso, o banco também atira farpas a criação de criptomoedas, conhecido como mining, argumentando que ataca as políticas ambientais verdes do país ao por colocar uma grande parte da energia russa a ser utilizada no mining.

O banco acrescenta que “os potenciais riscos à estabilidade financeira são muito mais graves em mercados emergentes, como é o caso da Rússia”.

Atualmente já é proibido o uso de criptomoedas para fazer pagamentos e em dezembro o país chegou mesmo a proibir qualquer fundo de investir em criptomoedas, mas agora as regras sugeridas pelo banco central não deixaram ninguém investir em criptomoedas, seja um investidor institucional, seja um investidor pessoal. O banco estima que atualmente há 380 mil milhões de rublos russos (4,4 mil milhões de euros) a serem transacionados por ano pela população russa todos os anos.

O banco propõe que os cidadãos que não cumpram com esta regra sejam punidos. Ainda assim, a proposta não afetaria cidadãos que tenham os seus ativos no estrangeiro.

A indústria de mining russa é de grande importância depois de a China ter também tornado ilegal essa prática. De acordo com um relatório de outubro de 2021 da Universidade de Cambridge, a Rússia é atualmente o terceiro maior país no mining.

Recomendadas

Presidentes dos EUA e da China deverão falar nas próximas semanas

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o seu homólogo chinês, Xi Jinping, “terão a oportunidade de conversar nas próximas semanas”, afirmou Sullivan, sem especificar a forma nem a data desta reunião.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

NATO aumenta número de tropas “em prontidão” de 40 mil para 300 mil

Na cimeira de Madrid, a NATO também vai alterar a postura que mantém sobre a Rússia que, na última publicação da estratégia da aliança, em 2010, ainda era descrita como “parceiro estratégico”.
Comentários