Rússia acusada de raptar responsável de central nuclear na Ucrânia

A empresa nuclear estatal ucraniana Energoatom informou que “as forças russas capturaram o diretor-geral da central Nuclear de Zaporizhzhia , Ihor Murashov”.

Reuters

O fornecedor de energia nuclear da Ucrânia acusou a Rússia, este sábado, de raptar o responsável pela maior central nuclear da Europa, uma instalação agora ocupada por tropas russas.

A empresa nuclear estatal ucraniana Energoatom, citada pela “Associated Press” informou que “as forças russas capturaram o diretor-geral da central Nuclear de Zaporizhzhia , Ihor Murashov”. A Energoatom descreveu que as tropas russas pararam o carro de Murashov, vendaram-no e levaram-no para um local que ainda não foi revelado.

“A detenção pela (Rússia) coloca em risco a segurança da Ucrânia e da maior central nuclear da Europa”, disse o presidente da Energoatom, Petro Kotin, que pede que a Rússia liberte imediatamente Murashov.

A Rússia não admitiu a apreensão do diretor da fábrica. Por sua vez, a Agência Internacional de Energia Atómica, que tem funcionários na central, não reconheceu a alegação da Energoatom sobre a captura de Murashov.

A guerra começou a 24 de fevereiro e não tem fim à vista e na sexta-feira o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que a guerra na Ucrânia estava “num momento crucial”, depois da decisão de Putin de anexar à Rússia regiões ucranianas.

Recomendadas

Expectativas de exportação na Alemanha aumentam em novembro, diz Ifo

Depois de uma queda no mês anterior, a indústria automóvel volta a ter expectativa de crescimento nas exportações.

Ucrânia: Angola admite impacto no aumento dos preços dos bens alimentares

Segundo o secretário de Estado do Planeamento angolano, Milton Reis, Angola apesar de ser um exportador líquido das “commodities” energéticas “não está imune aos efeitos deste conflito”.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta segunda-feira.
Comentários