Rússia não vai aderir ao Tratado sobre Proibição de Armas Nucleares, diz Kremlin

Moscovo continua a defender que o desenvolvimento do TPNW foi prematuro, erróneo e contraproducente. Em relação ao tratado, acusa-o de não ter em conta o cenário geopolítico e militar, e de não aproximar a humanidade da meta nele declarada.

Reuters

A Rússia não vai aderir ao Tratado sobre a Proibição de Armas Nucleares (TPNW), disse a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, Maria Zakharova, nesta sexta-feira, citada pela agência “TASS”. “O avanço assertivo do tratado aprofunda a desunião entre os Estados e mina o regime do Tratado de Não Proliferação”, justificou.

As declarações surgem após a conclusão da primeira conferência de Estados participantes do Tratado sobre a Proibição de Armas Nucleares.

“A Rússia não pretende aderir a este acordo e acredita que o tratado não estabelece qualquer norma: nem agora nem no futuro”, declarou.

Segundo Zakharova, Moscovo continua a defender que o desenvolvimento do TPNW foi prematuro, erróneo e contraproducente. “Este acordo não faz nada para reduzir os crescentes riscos nucleares e não aproxima a humanidade um passo da meta nele declarada, e a abordagem estabelecida só leva a um aumento das contradições entre estados nucleares e não nucleares”, afirmou.

“Não tem em conta a situação político-militar e estratégico-militar e contraria o princípio de que o desarmamento nuclear deve ser realizado de tal forma que leve a “um aumento do nível de segurança para todos”. Não vemos maneiras realistas de implementar nenhuma – ou medidas práticas para reduzir diretamente as armas nucleares”, acrescentou.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Revista de imprensa internacional: as notícias que estão a marcar a atualidade global

Guterres encontra-se em Lviv com Zelensky e Erdoğan; Pelo menos 21 mortos em explosão na mesquita de Cabul; Agência Internacional de Energia vai liderar delegação na central nuclear de Zaporizhzhia

Senadora republicana Lisa Murkowski crítica de Trump vence primárias no Alasca

Segundo as projeções dos principais meios dos EUA, Murkowski venceu as eleições, derrotando uma vintena de concorrentes, entre os quais uma candidata apoiada por Trump, a também republicana Kelly Tshibaka.
Comentários