Rússia planeia “falsificar” um referendo de independência, avisa a Ucrânia

O presidente ucraniano avisou a sua população para não entregar dados pessoais às forças invasoras, já que estas estarão a pensar fazer um falso referendo nas regiões de Kherson e Zaporizhzhia, que se encontram parcialmente ocupadas pela Rússia.

Volodymyr Zelensky acusou a Rússia de estar a planear falsificar a realização de um referendo de independência referente às regiões de Kherson e Zaporizhzhia, localizadas no sul da Ucrânia, parcialmente ocupado por Moscovo. Num vídeo divulgado esta quinta-feira, o presidente ucraniano apela a que a população ucraniana não entregue os seus dados pessoais às forças russas, de acordo com o “The Guardian“.

“Sejam muito cuidadosos com as informações que entregam aos invasores”, começa Zelensky. “Se eles vos pedirem para preencher questionários, não entreguem os dados do vosso passaporte. Eles não vos querem ajudar”, garante o chefe de Estado da Ucrânia. “Isto visa falsificar o chamado referendo nas vossas regiões, se tal ordem chegar de Moscovo”, garante.

As suspeitas surgem após o governador de Mariupol ter acusado a Rússia de estar a esconder os “bárbaros” crimes de guerra cometidos, fazendo uso de valas comuns para enterrar até nove mil civis que perderam a vida na guerra. As alegações são suportadas por imagens de satélite que mostram o “antes” e o “depois” de um terreno que terá sido usado com tal finalidade.

A Rússia continua a descrever a invasão à Ucrânia como uma “operação militar especial”.

Recomendadas

Severodonetsk “totalmente ocupada” pela Rússia, segundo autarca

A cidade de Severodonetsk, no leste da Ucrânia, está “totalmente ocupada” pelas forças russas após semanas de combates intensos, segundo informações do presidente da câmara, Oleksandr Stryuk.

Condenação do estatuto de candidato à UE revela fraqueza do Kremlin

O ministro dos Negócios Estrangeiros ucraniano afirmou este sábado que a condenação do Kremlin de uma “garra geopolítica” dirigida à Rússia, na sequência da atribuição à Ucrânia e à Moldova de estatuto de candidato à UE “mostra a sua fraqueza”.

Ucrânia. Exército acusa Bielorrússia de bombardear a região fronteiriça de Chernigiv

A Bielorrússia, aliado diplomático de Moscovo, bombardeou a região fronteiriça de Chernigiv, na Ucrânia, a nordeste de Kiev, disse este sábado o Exército ucraniano, acrescentando que o ataque não causou vítimas e afetou uma infraestrutura.
Comentários