Será Obama o último democrata a governar?

Obama sugeriu que a estratégia eleitoral do partido democrata para os grupos demográficos específicos, como os eleitores negros e hispânicos, que eram cruciais para a candidata democrata Hillary Clinton, pode não ter sido a mais eficaz.

Carlos Barria/Reuters

“Não estou preocupado em ser o último presidente democrata… nem um bocadinho”, afirmou ontem Obama aos repórteres da “Fox News”.

“O candidato democrata ganhou o voto popular, e obviamente esta foi uma corrida eleitoral extremamente competitiva, tal como espero que sejam as próximas”.

No início do ano, quando a vitória de Donald Trump ainda parecia algo de incrédulo, George W. Bush afirmou temer ter sido o último presidente republicano, um comentário que levou os jornalistas a questionar se o líder democrata tinha o mesmo receio com o seu partido (já que os republicanos iriam ter agora total maioria, tanto no Congresso como na presidência, e em mais de 30 governadores).

“Alguns dos antigos alinhamentos em ambos os partidos estão a ser remodelados, os democratas precisam de pensar em como garantir que a mensagem que passam é recebida e resulta em vitória nas eleições”, declarou no seguimento dos relatos das lutas internas no partido democrata, divulgadas após a vitória surpresa de Trump nas eleições deste mês.

Obama sugeriu que a estratégia eleitoral do partido democrata para os grupos demográficos específicos, como os eleitores negros e hispânicos, que eram cruciais para a candidata democrata Hillary Clinton, pode não ter sido a mais eficaz.

“Devemos falar sobre o que temos em comum como nação e sobre um amplo conjunto de valores, uma visão que fala a todos, e não apenas a um grupo de cada vez, é uma estratégia melhor”, declarou o primeiro presidente afro-americano a passar na Casa Branca.

Recomendadas

Democratas dizem que ‘impeachment’ de Trump serve para garantir que “nenhum futuro presidente” volte a apelar à violência

Recorrendo a relatos policiais, de funcionários do Capitólio e a notícias de imprensa estrangeira, os democratas alegaam que Donald Trump foi o responsável pela invasão do Capitólio, tendo provocado danos políticos e sociais de longo prazo.

Trump deseja “sucesso” e “sorte” à administração de Biden no discurso de despedida da Casa Branca

Na hora da despedida, Donald Trump limitou-se a desejar que a nova administração seja bem-sucedida, embora não tenha mencionado uma única vez o nome do sucessor, Joe Biden. O 46.º presidente dos EUA toma posse esta quarta-feira.

EUA. Um muro, o país dividido e potencial terrorismo na capital

Grades metálicas, contraplacados de madeira, uniformes, veículos militares e armas nas mãos da Guarda Nacional multiplicam-se em Washington, que se protege contra potenciais ações terroristas na posse de Joe Biden como presidente dos EUA, na próxima quarta-feira.
Comentários