Sogrape desenvolve plataforma de previsões climáticas para o vinho (com áudio)

A Sogrape foi a única entidade do setor vitivinícola europeu e também a única empresa portuguesa a participar no projeto europeu.

Já está em funcionamento a plataforma que irá ajudar o setor agrícola a enfrentar os desafios colocados pelas alterações climáticas e que contou com a cooperação da Sogrape.

Em comunicado a Sogrape diz que a ferramenta foi desenvolvida no âmbito do projeto europeu Med-Gold. A nova plataforma permite aceder ao histórico e previsões climáticas, para uma melhor gestão das principais culturas do Mediterrâneo, como vinha, olival e trigo duro.

A Sogrape foi a única entidade do setor vitivinícola europeu e também a única empresa portuguesa a participar no projeto, contribuindo para orientar o conhecimento dos parceiros científicos para a criação de serviços que permitissem o acesso a dados históricos, não só climáticos, como de cultura.

Numa altura em que o clima se tornou um fator principal de condicionamento da rentabilidade da atividade agrícola, o Med-Gold é um projeto da União Europeia que visa a melhoria de prognósticos e de planeamento da gestão agrícola, da economia de recursos como combustíveis ou água e, ainda, da redução do uso de pesticidas, contribuindo para a redução do aquecimento global e para o desenvolvimento sustentável do setor.

De acordo com António Graça, o Diretor de Investigação & Desenvolvimento da Sogrape, “a participação no Med-Gold foi uma excelente oportunidade para confirmar o grande impacto que o clima tem no setor vitivinícola e especificamente no sabor e valor do vinho”.

“Este tipo de ferramentas é fundamental para que os gestores agrícolas possam continuar a tomar as decisões certas para que a videira cresça e produza a melhor qualidade possível numa situação de crescente alteração climática”, acrescenta o Diretor de Investigação & Desenvolvimento da Sogrape.

Recomendadas

SATA prevê saída de 150 trabalhadores até final de 2023 através de rescisões negociadas

Cerca de 100 trabalhadores já saíram da companhia aérea açoriana SATA desde que foi lançado o primeiro programa de rescisões, em 2020.

Empresas TVDE criaram mais de sete mil empregos em seis anos

Entre 2013, ano anterior ao lançamento da operação da Uber em Portugal, e 2019, o número de empresas no sector (plataformas de transportes de passageiros) cresceu 71%.

Há 45 anos foi vendida a primeira Coca-Cola em Portugal

Foi a 4 de julho de 1977, num café na Baixa de Lisboa. “Não só faz parte da história do país como contribui ativamente para a economia nacional. Por cada euro que é gasto em Coca-Cola, 81 cêntimos permanecem em Portugal”, diz Rui Serpa, diretor em Portugal da Coca-Cola Europacific Partners.
Comentários