Sondagem dá empate técnico entre PS e PSD nas próximas legislativas

Se as eleições fossem hoje, votos nos três partidos da “geringonça” cairiam 4,1 pontos percentuais, face ao estudo feito pela Aximage em novembro, ficando abaixo do limiar de 50%.

Uma sondagem feita pela Aximage para o grupo Global Media – Diário de Notícias, Jornal de Notícias e TSF – indica um empate técnico entre PS e PSD, se as próximas eleições legislativas se realizassem hoje.

Se as eleições legislativas se realizassem hoje, o PS obteria 35,4% dos votos, segundo a sondagem, ficando 2,2 pontos percentuais à frente do PSD.

Esta diferença de 2,2 pontos percentuais entre os dois partidos é inferior à margem de erro da sondagem, que é de 3,44%.

Além disso, as intenções de voto nos três partidos de esquerda que formaram a base de apoio do governo desde 2015 – PS, BE e CDU – desceram abaixo dos 50%, caindo 4,1 pontos percentuais face ao anterior estudo da Aximage, feito em novembro.

Isto acontece mesmo com a subida de 0,5 pontos percentuais da CDU, liderada por Jerónimo de Sousa, que viu a proporção de intenções de voto crescer para 5,1%.

As intenções de voto no PS, liderado por António Costa, caíram 3,1 pontos percentuais, enquanto no Bloco de Esquerda (BE) a erosão foi mais significativa, de 1,5 pontos percentuais.

Comparando com o anterior estudo de novembro, regista-se o crescimento do PSD, liderado por Rui Rio, com as intenções de voto a aumentarem 8,8 pontos percentuais, para 33,2%.

O trabalho de campo para este estudo decorreu entre os dias 9 e 13 de dezembro de 2021, com 810 entrevistas feitas, já depois da vitória de Rui Rio nas diretas do PSD, confirmada a 27 de novembro.

Ainda assim, mais de metade dos inquiridos (53%) acreditava que o vencedor das eleições seria o PS, ainda que com maioria relativa, porque mais de dois terços (68%) dos inquiridos não acreditam que seja possível uma maioria absoluta.

Tal como com o BE, as intenções de voto no Chega, liderado por André Ventura, caíram 1,5 pontos percentuais, para 6,2%, enquanto na Iniciativa Liberal, liderada por João Cotrim de Figueiredo, a quebra foi de um ponto percentual, para 3,7%.

Finalmente, o estudo aponta para uma descida de 0,3 pontos percentuais das intenções de voto no PAN, para 2,5%, e de 0,7 pontos percentuais no CDS-PP, para 1,3%.

As próximas eleições legislativas realizam-se a 30 de janeiro de 2022.

Foram convocadas em novembro, depois de o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ter aprovado a dissolução da Assembleia da República, após a rejeição da proposta de orçamento do Estado (OE) para 2022.

O OE para 2022 foi chumbado na votação na generalidade, em 27 de outubro, com votos contra de PSD, BE, PCP, CDS-PP, PEV, Chega e Iniciativa Liberal. Teve votos a favor apenas da bancada do PS e abstenções do PAN e das deputadas não inscritas Joacine Katar Moreira e Cristina Rodrigues.

Relacionadas

Competência e solidariedade dão vantagem a Costa nas eleições. Honestidade de Rio leva-o a subir nas sondagens

51% dos inquiridos acredita que António Costa daria um melhor primeiro-ministro para Portugal, enquanto 25% acredita que Rio desempenharia melhor o papel.

Sondagem. Rio preferido no PSD para ir a votos com Costa (com áudio)

Já no CDS-PP, Nuno Melo reúne as preferências dos inquiridos para as legislativas.

Sondagem. PS com vitória nas legislativas e esquerda mantém maioria (com áudio)

Sondagem da Aximage aponta para vantagem de 14 pontos do PS sobre PSD. Esquerda voltaria a ter maioria no Parlamento.
Recomendadas

José Luís Carneiro, das comunidades portuguesas no estrangeiro à Administração Interna

José Luís Carneiro é o novo ministro da Administração Interna e regressa a um ministério no qual já desempenhou o cargo de assessor entre 1999 e 2000. O antigo secretário de Estado das Comunidades Portuguesas tem uma forte ligação ao poder local.

PS conquista dois mandatos do círculo da Europa e reforça maioria absoluta para 120 deputados

Depois de na primeira votação, a 30 de janeiro, PS e PSD terem conquistado um mandato cada um no círculo da Europa, na repetição da votação, o PS acabou por eleger o cabeça-de-lista pelo círculo, Paulo Pisco, mas também o segundo nome na lista, Nathalie de Oliveira.
eleições_legislativas_voto_urna_votar

Legislativas: Governo diz que votaram 152 emigrantes no fim de semana

Segundo o Governo “esse número representa um acréscimo de 31% face aos 116 cidadãos que exerceram o seu direito de voto presencial” a 30 de janeiro.
Comentários