Startup portuguesa Aptoide vence processo contra gigante Google

“Esta é uma vitória importante para nivelar o mercado das app stores”, disse Paulo Trezentos, CEO da Aptoide, em declarações enviadas ao Jornal Económico. A Aptoide estima uma perda de 2,2 milhões de utilizadores nos últimos 60 dias devido ao bloqueio da Google.

A startup portuguesa Aptoide venceu um processo contra a gigante tecnológica Google, numa decisão tomada esta segunda-feira, segundo informações avançadas pela agência Reuters e confirmadas pelo Jornal Económico. Em causa está o bloqueio dos serviços da empresa portuguesa em vários aparelhos da norte-americana.

O Tribunal Judicial da Comarca de Évora deu razão à Aptoide forçando a Google a remover os alertas de malware centrados sobre o sistema de proteção da Google, o Play Protect, no qual se encontrava a identificar a startup portuguesa como sendo uma aplicação potencialmente maliciosa tendo forçado a remoção da Aptoide dos smartphones Android.

“Para nós, esta é uma vitória importante para nivelar o mercado das app stores. Esperamos sinceramente que esta decisão possa ajudar outras startups a defenderem a inovação e a livre competição, independentemente da dimensão dos players concorrentes”, disse Paulo Trezentos, CEO da Aptoide, em declarações enviadas ao Jornal Económico.

Em julho de 2018, a Aptoide apresentou uma queixa formal junto dos órgãos anti-trust da União Europeia contra a Google. A empresa está a ser representada na justiça pelo advogado Carlos Nestal, que atua em nome individual.

A ação em questão integrou um conjunto de queixas contra as práticas de concorrência desleal da Google, desta feita no seguimento do programa antivírus Android, o Google Play Protect, que em junho deste ano pressionou os utilizadores, através de notificações, a desinstalar a Aptoide dos seus dispositivos alegando a possibilidade de download de aplicações maliciosas.

Os utilizadores que optaram por manter a Aptoide instalada, apesar do aviso, constataram que a mesma deixara de funcionar impedindo a instalação de aplicações. Esta ação da Google acabou por provocar prejuízos na Aptoide, estimando-se uma perda de 2,2 milhões de utilizadores nos últimos 60 dias.

A Aptoide está atualmente a trabalhar com a sua equipa jurídica na preparação de uma ação principal para exigir da Google uma indemnização por todos os danos causados.

Recomendadas

Ordem dos Advogados alerta conselhos regionais para “desequilíbrios orçamentais”

Segundo a Ordem dos Advogados, o conselho regional do Porto foi o único entre os sete que existem no país que apresentou um orçamento equilibrado, mas “está em risco de perder as suas instalações”

PremiumParpública escolhe VdA para assessorar venda da Efacec

O Governo depois de analisar vários cenários optou por retomar o processo de privatização da Efacec e já há caderno de encargos.

Premium“M&A pode ter algum abrandamento mas vai continuar dinâmico”

Num ano marcado pela incerteza gerada pelo conflito na Ucrânia, pela escalada da inflação e pela subida dos juros, áreas de prática como Energia e Reestruturações deverão ter grande atividade, diz a líder da Abreu. M&A permanece dinâmico graças a sectores como tecnologia.
Comentários