Taxas de juro implícitas no crédito à habitação sobem para 0,912% em julho

Num boletim divulgado esta manhã, o INE revela que, nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro ascendeu a 1,289%, uma percentagem correspondente a um aumento de 13,1 p.b. em relação ao registado em junho.

A taxa de juro implícita no crédito à habitação aumentou para 0,912% em julho, uma subida de 5,4 p.b. em relação ao registado em junho, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Num boletim divulgado esta manhã, o organismo de estatísticas revela que, nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro ascendeu a 1,289%, uma percentagem correspondente a um aumento de 13,1 p.b. em relação ao registado em junho.

No que diz respeito ao “destino de financiamento de aquisição de habitação, “o mais relevante no conjunto do crédito à habitação, a taxa de juro implícita para o total dos contratos subiu para 0,928% (+5,4 p.b. face a junho)”; quanto aos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro subiu 13,2 p.b. face ao mês a junho, fixando-se em 1,295%.

“Considerando a totalidade dos contratos, o valor médio da prestação subiu 3 euros, para 264 euros. Deste valor, 46 euros (17%) correspondem a pagamento de juros e 218 euros (83%) a capital amortizado”, refere o INE na mesma nota, acrescentando que, “nos contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio da prestação subiu 16 euros, para 425 euros.

No mês passado, o capital médio em dívida para a totalidade dos contratos aumentou 344 euros em relação a junho (60 405 euros); quanto aos contratos dos últimos 3 meses, o montante médio do capital em dívida foi 127 678 euros, mais 627 euros do que em junho.

Recomendadas

Mercado Automóvel em Portugal cai 34,7% até setembro

Apesar do mercado automóvel ter caído entre janeiro e setembro, foram matriculados mais 12,8% automóveis no mês passado do que em período homólogo de 2021.

Medidas de apoio à inflação agravam endividamento das empresas e dinâmica inflacionista, alerta Fórum para a Competitividade

O think-tank critica as opções do Governo para o apoio a famílias e empresas face à subida generalizada de preços, sugerindo, ao invés, que haja uma dispensa do pagamento por conta no IRC, que o Estado pague as suas dívidas a fornecedores e que se acelere o investimento.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.
Comentários