Tradiio realiza maior campanha portuguesa de ‘equity crowdfunding’

A startup nacional de ‘streaming’ de música concluiu a maior campanha de investimento de uma empresa portuguesa feita até agora, através da Seedrs, tendo entrado em ‘overfunding’ a uma semana do fim.

A Tradiio, plataforma portuguesa de descoberta e lançamento de novos projetos musicais, fechou a (considerada) maior operação de financiamento feita por empresas nacionais na Seedrs, plataforma de equity crowdfunding europeia, tornando-se, assim, na quinta empresa portuguesa a conseguir captar investimento de diversos investidores a nível mundial, através da Internet.

A Tradiio atingiu o objetivo ao angariar 600 mil euros por 13% do seu capital, avaliando a empresa em quatro milhões de euros, numa ronda de financiamento que juntou mais de 120 investidores. A campanha, que atingiu 37% do objetivo logo no primeiro dia, entrou em overfunding e vai manter-se ativa até à próxima semana no site da Seedrs.

O encaixe da operação realizada na plataforma europeia de equity crowdfunding, co-fundada e presidida por Carlos Silva, vai permitir à Tradiio avançar com o seu processo de internacionalização nos Estados Unidos e escalar o modelo a milhões de artistas.

Para Álvaro Gomez, CEO da Tradiio, “é motivo de satisfação ter conseguido concluir com sucesso aquela que é a maior campanha de financiamento através do modelo de crowdfunding e de ter conquistado tanto interesse na comunidade de investidores em todo o mundo. Agora vamos dar seguimento ao plano de internacionalização da Tradiio nos Estados Unidos, a partir de Los Angeles”.

A startup portuguesa de streaming de música, fundada em 2014 por Álvaro Gomez, André Moniz e Miguel Leite, tem por missão descobrir e apoiar a melhor música. A empresa tem operado em Portugal, Brasil e Inglaterra, preparando-se agora para lançar o modelo nos Estados Unidos.

A Tradiio passa, agora, a pertencer à lista de empresas portuguesas que completaram, com sucesso, campanhas de financiamento na Seedrs, como a Coacher, a Agroop, a Climber Hotel e a eSolidar.

Para Filipe Portela, diretor de desenvolvimento de negócios da Seedrs, “esta campanha veio demonstrar e comprovar que o interesse dos investidores em startups é cada vez maior e expressivo, assim como o interesse de empresas portuguesas em captar financiamento através do equity crowdfunding. Estamos confiantes que mais empresas se seguirão em 2017”.

Recomendadas

Comparadora de seguros HelloSafe recebe mais quatro milhões para expandir em Portugal

“Este financiamento irá apoiar a nossa ambição de nos tornarmos a plataforma internacional número um em Portugal para comparar produtos financeiros e de seguros”, diz Oleksiy Lysogub, cofundador da empresa canadiana. ‘Insurtech’ vai contratar 40 pessoas.

PremiumFintech House muda de sede para duplicar número de startups

‘Joint venture’ da associação Portugal Fintech e da rede de espaços de trabalhos partilhados Sitio investiu perto de um milhão de euros na mudança do edíficio na Praça da Alegria para o da Avenida Duque de Loulé, com dez pisos e mais de 2 mil metros quadrados.

PremiumTecnológica que está a mudar emissões de dívida chega a Portugal

Fredrik Creutz, ex-diretor do Goldman Sachs no Reino Unido, contou ao JE a missão da sua nova empresa NowCM, que inaugura esta sexta-feira um escritório em Oeiras e é parceira da Fintech House.
Comentários