Ucrânia: Rússia destruiu 58 infraestruturas civis na região de Donetsk

A Polícia Nacional ucraniana informou que as tropas russas bombardearam nas últimas 24 horas 12 zonas residenciais da região de Donetsk, tendo destruído 58 infraestruturas civis.

As tropas russas bombardearam nas últimas 24 horas 12 zonas residenciais da região de Donetsk, no leste da Ucrânia, destruindo 58 infraestruturas civis, indicou hoje a Polícia Nacional ucraniana.

“Num só dia, os russos destruíram 58 infraestruturas civis na região de Donetsk. As forças ocupantes dispararam contra 12 localidades. Há mortos e feridos”, refere a polícia ucraniana através de um comunicado publicado na plataforma Telegram e difundido pela agência de notícias Ukrinform.

Segundo a agência de notícias espanhola EFE, o comunicado acrescenta que “foram destruídos mais de 40 edifícios residenciais, uma escola, uma escola de música, um instituto, empresas e instalações críticas”.

“O inimigo atacou as zonas de Bajmut, Soledar, Avdiivka, Sviatohirsk, Mykolayivka, Toretsk, Zalizne, Raihorodok, Lastochkine, Pervomaiske, Yarova e Sil”, salienta a polícia ucraniana.

O comunicado refere ainda que as tropas russas bombardearam a população civil a partir de aviões, de tanques, de artilharia pesada e de diversos tipos de lança ‘rockets’.

A polícia ucraniana documentou crimes de guerra cometidos pelas forças russas e abriu processos, ao abrigo do Código Penal ucraniano.

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, e o Estado-Maior das Forças Armadas da Ucrânia confirmaram hoje que a Rússia está a intensificar os ataques à região do Donbass, no leste da Ucrânia, sublinhando que os russos tentam avançar sobre Slovyansk e Severodonetsk.

Recomendadas

Israel abateu três drones do Hezbollah no Mediterrâneo

O exército israelita afirmou hoje que abateu três drones do grupo xiita libanês Hezbollah e que se dirigiam a um campo de gás no Mediterrâneo, numa área marítima disputada pelos dois países.

Manifestações pelo direito ao aborto reúnem milhares em França

Várias manifestações ocorreram hoje em França em defesa do direito ao aborto e para manifestar apoio às mulheres norte-americanas, depois da decisão, na semana passada, do Supremo Tribunal dos Estados Unidos, de revogar esse direito.

Marcelo parte para São Paulo ainda sem “comunicação por escrito” de Bolsonaro

O chefe de Estado português afirmou hoje, antes de partir do Rio de Janeiro para São Paulo, que continua sem receber nenhuma “comunicação por escrito” do Presidente do Brasil a cancelar o almoço de segunda-feira em Brasília.
Comentários