Vai comprar brinquedos com Wifi ou Bluetooth? São uma ameaça para as crianças, alerta perito

Os especialistas indicam que este tipo de brinquedos apresentam “falhas de segurança comprovadas” e “vulnerabilidades” que podem permitir que estranhos falem com as crianças.

As associações especializadas em defesa dos direitos dos consumidores estão a apelar à redução da produção de brinquedos infantis que se conectem com redes sem fios, como o Wifi e o Bluetooth. Os especialistas indicam que este tipo de brinquedos apresentam “falhas de segurança comprovadas” e “vulnerabilidades” que podem permitir que estranhos falem com as crianças.

“Os brinquedos conectados estão a tornar-se cada vez mais populares, mas, de acordo com estudos realizados, qualquer pessoa que esteja a pensar comprar um desses brinquedos deve ter alguma cautela”, afirmou Alex Neill, diretor de gestão dos produtos e serviços domésticos.

Testes feitos pela equipa de Alex Neill, em colaboração com a organização de consumidores alemã Stiftung Warentest, mostram que vários brinquedos conectados são facilmente pirateados por hackers informáticos, pondo em causa a segurança das crianças.

Para despertar as atenções para dos pais para o caso, os investigadores publicaram um vídeo, onde mostram como é fácil um hackers ter acesso ao controlo de voz desses brinquedos.

“Os brinquedos conectados, que se acredita que venham a ser bastante populares durante a Black Friday e na época do Natal, queremos garantir que os brinquedos são completamente protegidos ou retirados totalmente”, defende Alex Neill.

Recomendadas

Europ Assistance e Club Tek lançam seguro contra danos e roubo de telemóveis, tablets e computadores

A seguradora garante a reparação do equipamento em caso de danos acidentais (elétricos, danos por água, quebra de teclas, danos no ecrã). Se a reparação não for possível, o cliente tem direito à substituição do equipamento por outro novo com as mesmas características.

Sabia que as dívidas também prescrevem? Saiba mais sobre estes prazos

Relembramos que existem exceções na lei que podem alterar algum destes prazos. Por isso, o melhor será sempre o consumidor contactar primeiramente entidades que o possam ajudar e não deixar arrastar a situação. 

PremiumOptimize promove conferência que ensina a poupar e investir

Evento promove a literacia financeira, a poupança e o investimento e realiza-se em Lisboa a 3 de dezembro. O JE será media partner.
Comentários