“Vai salvar muitas vidas”. Biden promulga lei bipartidária para restringir o acesso a armas

Na quinta-feira, o Supremo Tribunal tinha determinado pela primeira vez que a Constituição dos EUA protege o direito de um indivíduo de possuir uma arma em público para autodefesa.

Michael Reynolds/EPA via Lusa

O  presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, promulgou este sábado uma lei bipartidária sobre segurança de armas que será a primeira grande reforma federal sobre armas em três décadas, em contracorrente com o Supremo Tribunal, de acordo com a “Reuters”.

“Este é um dia monumental”, disse no momento da assinatura na Casa Branca. “Se Deus quiser, vai salvar muitas vidas”.

O Supremo determinou na quinta-feira pela primeira vez que a Constituição dos EUA protege o direito de um indivíduo de possuir uma arma em público para autodefesa. O controlo de armas tem sido uma questão de divisão no país, nomeadamente entre o partido Republicano e o Democrata.

A nova legislação inclui disposições para ajudar os estados a manter as armas fora das mãos dos indivíduos considerados perigosos (para si ou para os outros) e proíbe a venda de armas para os condenados por violência doméstica e por abuso em relações fora do casamento.

A lei dá alguns passos na verificação de antecedentes, permitindo o acesso, pela primeira vez, a informações sobre crimes significativos cometidos por jovens.

Ademais, estipula novo  financiamento federal a estados que administram leis destinadas a remover armas de pessoas consideradas perigosas.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Revista de imprensa internacional: as notícias que estão a marcar a atualidade global

Guterres encontra-se em Lviv com Zelensky e Erdoğan; Pelo menos 21 mortos em explosão na mesquita de Cabul; Agência Internacional de Energia vai liderar delegação na central nuclear de Zaporizhzhia

Senadora republicana Lisa Murkowski crítica de Trump vence primárias no Alasca

Segundo as projeções dos principais meios dos EUA, Murkowski venceu as eleições, derrotando uma vintena de concorrentes, entre os quais uma candidata apoiada por Trump, a também republicana Kelly Tshibaka.
Comentários